A+ / A-
Caso Mayorga

Real Madrid nega pressão sobre Ronaldo e processa "Correio da Manhã"

11 out, 2018 - 14:58

O jogador português é acusado de violação por uma mulher norte-americana. Clube espanhol frisa que não tinha qualquer conhecimento do caso e revela que processou o "Correio da Manhã" pela notícia, que rotula de "rotundamente falsa".
A+ / A-

O Real Madrid desmentiu, esta quinta-feira, que tenha pressionado Cristiano Ronaldo para assinar o acordo que silenciou Kahtryn Mayorga, que acusa o jogador português de a ter violado, em 2009.

A notícia tinha sido dada pelo "Correio da Manhã", na quarta-feira. Em comunicado oficial, o clube espanhol anuncia que "empreendeu ações legais contra o diário português" pela publicação da notícia, que é "rotundamente falsa e que tenta danar gravemente a imagem" do clube. "O Real Madrid exigiu uma retificação total do citado meio de informação", pode ler-se no comunicado do emblema "merengue".

No verão de 2009, Ronaldo preparava a transferência para o Real Madrid. Kahtryn Mayorga é o nome da mulher norte-americana que acusa o avançado de a violar, na altura, num hotel em Las Vegas. As duas partes assinaram um acordo de confidencialidade, a troco de 325 mil euros (375 mil dólares), mas Mayorga alega ter sido coagida a assinar.

O Real garante que não sabia da situação em que CR7 se encontrava, logo não podia exercer ação sobre algo que "desconhecia absolutamente". Ou seja, o clube espanhol argumenta que não podia pressionar o agora jogador da Juventus a assinar um contrato de confidencialidade para silenciar um caso do qual não tinha conhecimento.

Ronaldo é acusado de “agressão e abuso sexual”, “imposição intencional de sofrimento emocional”, “coação e fraude”, “chantagem e conspiração”, “difamação”, “abuso de direito” e expressa a “intenção declarada de tornar nulo o termo de confidencialidade ou torna-lo anulável com base na incompatibilidade” devido a “influência/coerção ou fraude”.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • titanio
    11 out, 2018 lisboa 16:43
    Vai correr muita tinta e processos em tribunais.Com impérios ou se tem a certeza ou não se brinca.Um dos maiores ICONES INTERNACIONAIS está na berlinda e está a afetar milhões que formarão as suas propiás opiniões e vai afetar campanhas eleitorais.Alguns dos players políticos já começaram a opinar.Além disso circula na net a história do assalto ao baú praticado em alguns sítios.