A+ / A-

Bruno de Carvalho quis ser ouvido no DIAP em relação aos ataques em Alcochete

11 out, 2018 - 13:35

Ex-presidente do Sporting apresentou-se no DIAP por iniciativa própria, mas não foi ouvido.
A+ / A-

Veja também:


Bruno de Carvalho deslocou-se esta quinta-feira ao DCIAP, em Lisboa, para dar explicações sobre os ataques na Academia em Alcochete, em maio.

O ex-presidente do Sporting terá estado presente no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) durante a manhã por iniciativa própria, para prestar declarações sobre as agressões que espoletaram as rescisões unilaterais no plantel.

BdC foi no entanto reencaminhado para o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP), pelo que se esperava fosse ouvido ao início da tarde, onde esteve acompanhado pelo advogado, José Preto, o que acabou por não acontecer.

Bruno de Carvalho pretenderia prestar declarações no dia seguinte a Bruno Jacinto, antigo oficial de ligação aos adeptos, ter sido ouvido no primeiro inquérito judicial e ter ficado em prisão preventiva.

O antigo oficial de ligação aos adeptos, é a 38ª pessoa em regime de prisão preventiva por um alegado envolvimento nos ataques da academia.

Recorde-se que nove jogadores da equipa principal rescindiram contrato com o Sporting após o sucedido, sendo que apenas Bruno Fernandes, Battaglia e Bas Dost voltaram atrás na decisão.

[Atualizado às 15h30]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Manuel
    11 out, 2018 Moura 13:59
    Ele sábia toda, mas os Juízes não vão cair na lábia dele. Está a ver se safa.
  • Filipe
    11 out, 2018 évora 13:34
    Alguém tem de encontrar a maneira de justificar a expulsão avulsa do homem no Sporting . Agora , imagine-se que se vem a constatar que foi um dos candidatos a presidente que meteu lenha na fogueira para afastar o ex - presidente , como ficaria a situação ?