A+ / A-
Seleção A

Polacos olham para um campeão europeu "debilitado" sem Ronaldo

10 out, 2018 - 12:45 • João Fonseca

João Nunes, defesa formado no Benfica, joga na Polónia e faz a análise do adversário de Portugal, quinta-feira, na 2ª jornada da Liga das Nações. Ausência de Ronaldo e presença de Renato Sanches são tema de conversa entre os adeptos.
A+ / A-

A ausência de Cristiano Ronaldo faz com que os polacos olhem para a seleção portuguesa como um adversário "mais debilitado" e essa perspetiva promove o pensamento de que terão uma boa oportunidade para vencer os campeões europeus.

João Nunes, antigo central do Benfica B, joga no Lechia Gdansk, líder da liga polaca, e conta que por lá só fala do facto de Ronaldo não estar. A imprensa e os adeptos centram-se no jogador da Juventus, mas João Nunes avisa-os, em entrevista à Renascença, que a equipa de Fernando Santos mantém "qualidade e irá criar bastantes dificuldades".

O único nome que consegue rivalizar um pouco com o de Cristiano Ronaldo é Renato Sanches. O golo que o médio do Bayern marcou à Polónia, no Euro 2016, ainda lhes está "atravessado na garganta".

Renato é adorado por uns, aqueles que são fãs do Bayern, clube onde joga o polaco Lewandowski, mas outros há que ainda não esquecem o golo do português no Europeu: "Todos o conhecem e é reconhecido como um jogador de qualidade".

A nova Polónia pós-Mundial

O mau desempenho dos polacos no Mundial da Rússia - ficaram pela fase de grupos -, com uma vitória e duas derrotas, levou a federação daquele país a trocar de selecionador. Adam Nawalka, de 60 anos, saiu e deu lugar a Jerzy Brzeczek, de 47. O novo técnico está a introduzir alterações não só na forma de jogar, mas também chamando algumas caras novas.

João Nunes fala de uma equipa que "procura ter bola e construir jogo a partir do seu guarda-redes". O defesa português assinala, ainda, que os polacos gostam de assumir "o risco" nos confrontos que disputam, tendo como exemplo o que fizeram diante de Itália.

Nesta nova era destaca-se Piatek, o sucessor de Lewandoski, avançado que joga no Génova, e tem nove golos, em sete jogos na liga italiana. "Está em grande forma", alerta João Nunes, alargando o leque às restantes unidades da equipa: "É uma selecção com bastante qualidade".

O Polónia-Portugal é esta quinta-feira, às 19h45, em Chorzow. O jogo tem relato na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt. É o reencontro das duas seleções, depois do confronto nos quartos-de-final do Euro 2016, que a equipa portuguesa venceu, após a marcação de grandes penalidades, em Marselha. Renato Sanches marcou o golo de Portugal no tempo regulamentar, depois de Lewandowski ter feito o primeiro do encontro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.