A+ / A-

Caso Ronaldo. Costa lembra "princípio fundamental da presunção de inocência"

06 out, 2018 - 14:33

Em Lanzarote, o primeiro-ministro usou o caso de Ronaldo para deixar um recado geral sobre os “permanentes julgamentos populares”.
A+ / A-

O primeiro-ministro saiu, este sábado, em defesa de Cristiano Ronaldo, a braços com acusações de violação e abuso sexual.

“As pessoas têm de saber, de uma vez por todas, que há um princípio fundamental que é a presunção de inocência. Não basta alguém ser acusado de uma coisa para ser culpado do quer que seja”, começou por afirmar António Costa aos jornalistas.

“Se há uma coisa que está provada é que Cristiano Ronaldo tem sido um extraordinário profissional, um extraordinário desportista, futebolista e alguém que tem prestigiado muito Portugal. O que mais desejamos é que nada alguma vez manche esse percurso de Cristiano Ronaldo”, desejou ainda, à margem da cerimónia que assinala, em Lanzarote, os 20 anos da atribuição do Prémio Nobel da Literatura a José Saramago.

A braços com uma polémica que envolve o ministro da Defesa, o primeiro-ministro aproveitou para deixar um recado alargado: “não é possível estar a transformar em julgamentos populares permanentes aquilo que levou muitos anos a construir para a civilização, que é garantir que os julgamentos são feitos por um modo próprio e num local próprio, que são os tribunais”.

Na cerimónia em Lanzarote participa também o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sanches, ao lado de quem António Costa anunciou que a Cimeira Ibérica terá lugar em novembro, na cidade de Valladolid.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • VICTOR MARQUES
    07 out, 2018 Matosinhos 11:25
    O fanatismo em excesso é uma doença. Os ídolos são sempre defendidos pelos seus admiradores, mesmo que estes comentam o mais dos repugnantes dos crimes. "Mais vale cair em graça que ser engraçado"!!!...
  • Souza
    06 out, 2018 Sintra 22:10
    Se para o Sr. António Costa o princípio da presunção de inocência se limita ao que ele afirmou na terra do Kamarada Saramago, então eu digo que o Sr. António Costa é um trolha que só sabe tramelar ao balcão da cervejaria. Para alguém que é formado em Direito exige-se muito mais, quer sobre os princípios da justiça quer sobre Direito Internacional...
  • João Lopes
    06 out, 2018 Viseu 17:46
    Henrique Raposo tem razão: «às vezes acho que Ronaldo tem em Portugal uma espécie de véu que o protege das más notícias e de comentários mais críticos» (Rádio Renascença 3-10-18).