A+ / A-

O plano secreto da Rússia para ajudar Assange a fugir

21 set, 2018 - 18:04

Investigação do jornal "The Guardian" revela que o plano passava por retirar o fundador do Wikileaks da embaixada do Equador em Londres, na véspera de Natal de 2017, e levá-lo para outro país numa viatura diplomática.
A+ / A-

Diplomatas russos participaram em reuniões secretas para orquestrar a fuga do fundador do Wikileaks, Jullian Assange, da embaixada do Equador, em Londres, avança o jornal “The Guardian”.

Chegou mesmo a ser elaborado um esboço de plano para retirar Assange do edifício na véspera de Natal de 2017 e levá-lo para outro país numa viatura diplomática.

O destino final do fundador do Wikileaks seria a Rússia, onde não correria o risco de ser extraditado para os Estados Unidos.

O plano acabou por ser abortado por ser considerado demasiado arriscado.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.