A+ / A-

Sérgio já voltou a ver aquilo que sagrou o FC Porto campeão

21 set, 2018 - 17:27

O treinador portista espera continuar a ver, diante do V. Setúbal, as qualidades que vieram ao de cima contra o Schalke. Sérgio Conceição elogia Lito Vidigal, de quem não espera o anti-jogo de que considera que o FC Porto foi vítima frente ao Chaves.
A+ / A-

Sérgio Conceição revelou, esta sexta-feira, que já viu, no jogo com o Schalke 04, da Liga dos Campeões, as caraterísticas que permitiram ao FC Porto sagrar-se campeão nacional, na temporada passada. O treinador portista espera voltar a ver as mesmas qualidades na quinta jornada do campeonato, na visita ao Vitória de Setúbal.

"Espero que tenhamos as mesmas caraterísticas que tivemos no ano passado e que fazem parte do ADN da equipa. Estamos cada vez mais fortes, até pela entrada de um ou de outro jogador e pelo trabalho que se tem vindo a fazer. Cada vez vamos estar mais fortes. O futuro para nós é risonho. Espero e tenho a certeza que amanhã [sábado] será mais uma demonstração dessa consistência e dessa vontade enorme de ganhar", sublinhou, em conferência de imprensa de antevisão da partida.

Sérgio admitiu que o início da época "foi complicado", por não poder contar com todos os jogadores. Agora que já só faltam Mbemba e Soares, os dragões podem respirar melhor e os resultados melhorarão. O técnico portista admitiu que há situações que a equipa tem de "abordar de outra forma", nomeadamente a "organização e consistência defensiva".

Sérgio não espera desperdício de tempo frente a Lito

Frente ao Vitória de Setúbal de Lito Vidigal, cujas equipas "são bem organizadas e trabalham bem defensivamente", Sérgio Conceição espera dificuldades, mas garante que o Porto está preparado para isso.

O que não espera é o que aconteceu no jogo com o Chaves, para a Taça da Liga, em relação ao qual voltou a queixar-se do anti-jogo dos flavienses.

"Esperamos sempre jogos difíceis, adversários que tentam utilizar todas as estratégias possíveis para contrariar o poderio do FC Porto. Temos bem na nossa cabeça no jogo da Taça da Liga, a dificuldade que tivemos perante um adversário que se preocupou nem tanto em jogar, mas sim em que o tempo passasse. Admito e aceito, até porque já estive em equipas mais pequenas, que o rigor defensivo é importante para conquistar pontos frente a equipas mais forte, mas como treinador nunca admitiria o que já vi equipas fazerem este ano e no anterior, para levarem água ao seu moinho e conseguirem um pontinho", criticou.

O Vitória-Porto joga-se no sábado, às 21h00, no Estádio do Bonfim. Jogo com relato na Renascença e acompanhamento, ao minuto, em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.