Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

Alunos do secundário em Lisboa vão ter acesso a livros gratuitos

05 set, 2018 - 08:03

Garantia deixada por Luís Farrajota, responsável pela plataforma MEGA, na Manhã da Renascença.

A+ / A-

Até ao final da semana os alunos do ensino secundário do concelho de Lisboa, das escolas públicas, vão ter acesso aos vales para acederem aos livros escolares gratuitos.

A garantia é de Luís Farrajota. “Até ao final da semana contamos concluir este processo”, afirmou o responsável pela plataforma MEGA, onde os pais se podem inscrever para pedir os manuais para os alunos.

O Ministério da Educação disponibiliza manuais escolares gratuitamente a todos os cerca de 500 mil alunos, do 1.º ao 6.º anos, que frequentam estabelecimentos de ensino da rede pública. A Câmara de Lisboa decidiu estender esta gratuitidade até ao final do secundário. A medida da autarquia lisboeta abrange cerca de 150 mil alunos entre o 7º e o 12º anos.

Entretanto, revela Luís Farrajota, outros municípios já manifestaram interesse em usar a plataforma para a atribuição de manuais escolares gratuitos.

A uma semana do início do ano letivo, que decorre entre 12 e 17 de setembro, o responsável da MEGA confirma que mais de 400 mil alunos já têm os vales para manuais escolares atribuídos através da plataforma.

Este portal deverá estar ativo até ao final de outubro para garantir que não ficam de fora alunos que mudam de escola após o arranque do ano letivo.

Através do site manuais escolares.pt, os encarregados de educação acedem à plataforma, que lhes atribui um 'voucher' que podem descarregar numa aplicação móvel ou então imprimir e entregar numa das livrarias aderentes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Mário
    05 set, 2018 Porto 12:08
    Contra! Tudo de borla para termos não sei quantos malandrecos a vadiar com livros debaixo do braço. Que paguem do bolso deles. Quem não tem dinheiro já recebe ajuda para os livros.
  • joao
    05 set, 2018 coimbra 11:51
    isto sim é Estado Social!_mesmo que os pais andem de FERRARI… está em marcha a formatação de cabeças, vem aí a Venezuela o Brasil, etc... agora até os trabalhadores dos Sr. dos Ferrari pagam os livros dos filhos do Patrão.

Destaques V+