A+ / A-
Fórmula 1

"Tiffosi" em delírio com primeira linha vermelha em Monza

01 set, 2018 - 17:43

Raikkonen bateu Vettel na qualificação e assegurou a "pole". Finlandês e alemão garantiram que haverá dois Ferrari na linha da frente da grelha do Grande Prémio de Itália de Fórmula 1.
A+ / A-

Os “tiffosi” que, todos os anos, inundam o Autódromo de Monza, situado nos arredores de Milão, tiveram de esperar 18 anos para voltaram a ter uma primeira linha da grelha para o Grande Prémio de Itália toda vermelha, cor da Ferrari. O finlandês Kimi Raikkonen garantiu a "pole position" e o alemão Sebastian Vettel partirá do segundo lugar da grelha.

Há oito anos, desde que, em 2010, o espanhol Fernando Alonso colocou um carro de Maranello na “pole”, que os adeptos italianos ansiavam por ver um Ferrari no topo da tabela de tempos na qualificação, mas o resultado deste sábado foi ainda melhor, com os pilotos da equipa da casa a efectuarem os dois melhores tempos ao traçado italiano. Raikkonen regressou a um lugar que não ocupava desde o GP do Mónaco de 2017, após uma qualificação muitíssimo emotiva.

Na primeira tentativa, Lewis Hamilton (Mercedes) fez o melhor tempo e mostrou que nada estava decidido. Na segunda saída para a pista, o inglês abriu as hostilidades e melhorou o tempo efectuado na tentativa anterior. Porém, logo a seguir, Vettel e Raikkonen fizeram melhor e as bancadas de Monza “explodiram”, deixando antever o que pode suceder no domingo, caso um dos Ferrari vença.

Esta é a 18.ª “pole” de Kimi Raikkonen, que iguala os números do norte-americano Michael Andretti e do francês René Arnoux, neste capítulo. Sem surpresa, o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) garantiu a quarta posição da grelha, à frente do holandês Max Verstappen (Red Bull). Segue-se o francês Romain Grosjean (Haas), que aproveitou o facto de o australiano Daniel Ricciardo (Red Bull) ir largar do fundo da grelha, por troca de elementos do motor, para ser o melhor dos “outros”.

O espanhol Carlos Sainz (Renault) e o francês Esteban Ocon (Force Índia) partilham a quarta linha. O monegasco Pierre Gasly (Toro Rosso) e o canadiano Lance Stroll (Williams) a completarem o lote dos pilotos que chegaram à Q3. Foi a primeira vez, esta temporada, que a Williams viu um dos seus pilotos chegar à fase decisiva da qualificação.

A Q2 ficaria, ainda, marcada pelo desentendimento entre o dinamarquês Kevin Magnussen (Haas) e o espanhol Fernando Alonso (Ferrari), na travagem para a primeira chicana, o que pode ter custado a entrada na Q3.

Grelha de partida

1.ª linha

Kimi Raikkonen (Ferrari), 1’19,119”

Sebastian Vettel (Ferrari), 1’19,280”

2.ª linha

Lewis Hamilton (Mercedes), 1’19,294”

Valtteri Bottas (Mercedes), 1’19,656”

3.ª linha

Max Verstappen (Red Bull/TAG Heuer), 1’20,615”

Romain Grosjean (Haas/Ferrari), 1’20,936”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.