A+ / A-

"Esperar para ver". Marcelo não fala sobre o impacto das 35 horas na saúde

07 jul, 2018 - 17:33

Para o Chefe de Estado, ainda é difícil fazer uma avaliação do impacto da redução para as 35 horas no sector da saúde.
A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considera prematuro fazer avaliações sobre o regresso às 35 horas no sector da saúde.

Apesar das denúncias dos médicos e enfermeiros, o Presidente da República entende que é cedo para fazer uma avaliação sobre o impacto da entrada em vigor das 35 horas no sector, e, por isso, diz que prefere aguardar para ver.

"Cabe ao governo gerir essa matéria. Vamos esperar para ver. Só agora é que começou a ser aplicada no sector da saúde. Como vai haver um orçamento para o ano até permite ao governo ver a situação e o que deve fazer", disse Marcelo.

Quando abordado sobre as preocupações manifestadas pela Bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Marcelo repetiu a ideia de que a medida só entrou em vigor no início deste mês e que, por isso, "vamos ver".


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Silva
    09 jul, 2018 Silves 12:49
    Este homem sabe fazer quase de tudo. Quase, porque falta-lhe saber fazer o mais importante que é implemente ser o Presidente da República! A diferença entre o martelo e trump é só a cor do cabelo!