A+ / A-

Cristas pressiona PSD para ajudar a eliminar sobretaxa sobre combustíveis

07 jul, 2018 - 13:09

Líder centrista fala num "verdadeiro saque fiscal" e apela aos partidos que aceitem a revogação do adicional de imposto a partir de 1 de janeiro, já com o orçamento de Estado do próximo ano.
A+ / A-

CDS faz pressão junto do PSD para que mantenha, na especialidade, o voto a favor do projeto de lei dos centristas, que elimina o imposto sobre os combustíveis.

Esta manhã, no final de uma iniciativa numa bomba de gasolina em Cascais, Assunção Cristas disse aos jornalistas que espera que todas as bancadas parlamentares mantenham o voto na generalidade, tendo em conta a tensão que este tema provocou entre o líder do PSD e a direção da bancada liderada por Fernando Negrão.

“A evolução no voto foi do PCP e do Bloco de Esquerda, o PSD sempre esteve ao nosso lado nestas cinco votações”, sublinhou Cristas. “Esperamos que os partidos façam a sua análise e possam concluir connosco que estamos perante uma promessa incumprida pelo Governo, um abuso, um verdadeiro saque fiscal e que isto tem de ser corrigido.”

A votação na especialidade decorre esta semana no parlamento. Assunção Cristas apela às bancadas parlamentares que tiverem dúvidas e não queiram que a medida entre já em vigor que, pelo menos, aceitem que vigore a partir de 1 de janeiro, já com o orçamento de Estado do próximo ano.

A 21 de junho o projeto de lei para eliminar o adicional ao Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos (ISP), foi aprovado na generalidade. Segundo a líder centrista, as pessoas “têm noção de que pagam muito imposto”, mas “não têm ideia da proporção” do mesmo. O CDS-PP munido com uma aplicação no telemóvel mostrava às pessoas que enchiam os depósitos com gasóleo ou gasolina a quantia que estavam a pagar de impostos, nomeadamente de IVA e de ISP.

“Sabemos que não podemos fazer a eliminação total do imposto, mas podemos eliminar a sobretaxa criada em 2016, já que foi uma promessa desde Governo que seria um imposto neutro para o bolso das pessoas”, frisou.

Durante a ação do CDS este sábado de manhã, enquanto os automobilistas estavam a encher os seus depósitos, constataram que em 36 litros de gasóleo, que custaram 50 euros, só de impostos foram 26,20 euros, repartidos 16,92 euros em ISP e 9,28 em IVA.

“Mais de metade da fatura que se paga é de impostos e se pudermos tirar aquele que está em excesso já se pode poupar alguma coisa”, disse Assunção Cristas a um dos automobilistas, um jovem que revelou que 1/3 do seu ordenado é gasto em combustível, reconhecendo que “seria uma ajuda este imposto baixar”.

O Governo socialista introduziu em 2016 o denominado adicional sobre a gasolina e o gasóleo, quando os preços do petróleo, que, entretanto, foram aumentando, atingiram níveis historicamente baixos, nomeadamente o barril de Brent.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Só contaram prá ela
    08 jul, 2018 Lisboa 10:11
    Tadinha. Tenta tudo para conseguir os 116 deputados mas pelos vistos nem 16 vai conseguir