Tempo
|
A+ / A-

Papa alerta para “triunfalismos vazios” na Igreja Católica

29 jun, 2018 - 10:28 • Aura Miguel Renascença/Ecclesia

Na missa da solenidade dos apóstolos Pedro e Paulo participaram os 14 novos cardeais, entre os quais D. António Marto. Francisco convidou todos os responsáveis católicos a “entrar em contacto com a existência concreta dos outros”.

A+ / A-
Papa celebrou missa com os novos cardeais
Papa celebrou missa com os novos cardeais

O Papa Francisco presidiu, esta sexta-feira de manhã, à celebração dos Apóstolos Pedro e Paulo, durante a qual alertou para a tentação dos “triunfalismos vazios” na Igreja Católica.

“Várias vezes sentimos a tentação de ser cristãos, mantendo uma prudente distância das chagas do Senhor. Jesus toca a miséria humana, convidando-nos a estar com Ele e a tocar a carne sofredora dos outros. Jesus, não separando da cruz a glória, quer resgatar os seus discípulos, a sua Igreja, de triunfalismos vazios: vazios de amor, vazios de serviço, vazios de compaixão, vazios de povo”, afirmou na homilia da missa a que presidiu na Praça de São Pedro.

Perante os novos cardeais e arcebispos metropolitas de dezenas de países, Francisco convidou todos os responsáveis católicos a “entrar em contacto com a existência concreta dos outros”, o “drama humano real”, para dar a conhecer ao mundo “a força revolucionária da ternura de Deus”.

“O Ungido de Deus leva o amor e a misericórdia do Pai até às extremas consequências. Este amor misericordioso exige ir a todos os cantos da vida para alcançar a todos, ainda que isso custe o ‘bom nome’, as comodidades, a posição… o martírio”, observou.

A celebração começou com a bênção dos pálios, uma insígnia litúrgica de honra e jurisdição da Igreja Católica; estes foram colocados na noite anterior junto do túmulo do apóstolo Pedro, o primeiro Papa da Igreja Católica, e foram transportados durante a celebração para junto de Francisco.

A cerimónia desta sexta-feira voltou a ter marca de universalidade, com orações em aramaico (língua falada por Jesus e usada ainda hoje na liturgia da comunidade católica no Iraque), português, chinês e japonês.

Além dos novos cardeais criados na quinta-feira, entre os quais D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, esteve presente na celebração uma delegação do Patriarcado Ortodoxo de Constantinopla, como sempre acontece neste Dia dos Apóstolos Pedro e Paulo.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+