Tempo
|
A+ / A-

Fátima

Cardeal de Manila vai presidir à peregrinação do 13 de maio em 2019

18 jun, 2018 - 15:26 • Ecclesia

Luis Antonio Tagle, arcebispo de Manila, nas Filipinas, desde 2011 é o presidente da Cáritas Internacional.

A+ / A-

O bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto, avançou à agência Ecclesia que a peregrinação internacional do 13 de maio de 2019 vai ser presidida pelo cardeal de Manila, Luis Antonio Tagle, num sinal de atenção à Ásia.

“Posso desde já anunciar, em primeira mão, quem em maio virá o cardeal das Filipinas, já aceitou o convite”, referiu D. António Marto, em entrevista.

O futuro cardeal português assinalou que a Cova da Iria se apresenta hoje como “altar do mundo”, recebendo peregrinos dos cinco continentes e, ultimamente, com uma forte presença da Ásia.

Luis Antonio Tagle, arcebispo de Manila, nas Filipinas, desde 2011 é o atual presidente da Cáritas Internacional. Foi criado cardeal pelo Papa Bento XVI, em novembro de 2012.

“Também é um 'papável', mas, daqui até lá...”, gracejou D. António Marto, para quem o responsável filipino é um homem “muito simples, um bom comunicador”, com o “estilo do Papa Francisco”.

Em maio deste ano, o cardeal John Tong, bispo emérito de Hong Kong, tornou-se o primeiro responsável católico chinês a presidir a uma peregrinação internacional aniversária em Fátima.

O santuário explicou o convite feito ao cardeal Tong com o aumento que se tem verificado, nos últimos anos, do número de peregrinos provenientes da Ásia; só em 2017 passaram pela Cova da Iria cerca de 35 mil peregrinos asiáticos, provenientes de países já mais habituais como a Coreia do Sul, a Indonésia, e as Filipinas, mas também de novos territórios como a China.

Em outubro, irá a Fátima o bispo de Hiroxima, no Japão, Alexis Mitsuru Shirahama, como reconhecimento de um continente onde o cristianismo está a florescer.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+