Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Bispo de Viseu contra a retirada de crucifixos na câmara

22 fev, 2018 - 21:16 • Liliana Carona

“Os símbolos de uma história não são de desprezar”, diz D. Ilídio Leandro, perante as ameaças da Associação República e Laicidade.

A+ / A-

A Associação República e Laicidade deu dez dias aos municípios de Viseu, Lamego e Sernancelhe para retirarem os crucifixos existentes nos salões nobres, cumprindo desta forma, segundo a associação, com a constituição portuguesa que estabelece um princípio de separação entre o Estado e a Igreja. Mas ainda não obteve resposta positiva por parte destes municípios.

O bispo da diocese de Viseu mostra-se preocupado com esta situação e considera que os “símbolos de uma história não são de desprezar nem anular”.

Já em reunião de câmara, realizada em dezembro, o autarca de Viseu, Almeida Henriques deixava claro que o crucifixo era para manter no salão nobre da autarquia. “Eu respeito muito os valores cristãos da esmagadora maioria da população de Viseu. Enquanto for presidente da Câmara este símbolo do respeito pelos valores do cristianismo não deixará de ser espelhado através da manutenção do crucifixo na parede. Uma posição que assumi há quatro anos e vou continuar a assumir. Mal parece que uma oposição perca tempo com estas coisas”, sustentava o autarca na reunião do executivo camarário no dia 28 de dezembro de 2017.

A polémica continua, até porque a Associação República e Laicidade deu dez dias aos municípios de Viseu, Lamego e Sernancelhe para retirarem os crucifixos existentes nos salões nobres D. Ilídio Leandro, Bispo da diocese de Viseu defende os autarcas na manutenção do símbolo religioso. “De facto concordo com o presidente da câmara e com o anterior de Viseu que concordavam com o crucifixo no salão nobre da câmara. Concordo que permaneça neste país cristão, na maioria das pessoas que o constituem, e depois como o sinal de uma história do Portugal cristão, que está na raiz de todos as pessoas do mundo ocidental”, considera o prelado diocesano, ao mesmo tempo que realça que, “há muitas pessoas com outras opções religiosas, mas os símbolos de uma história, que vai construindo os povos, não são de desprezar nem anular”.

O bispo da diocese de Viseu acrescenta que ele próprio respeita os símbolos de outras religiões. “Respeito os símbolos não cristãos de qualquer grupo, confissão religiosa, mas naturalmente que posso pretender que os outros respeitem os símbolos cristãos que fazem parte da história do nosso povo”, defende. A proposta para retirar este objeto de culto partiu dos vereadores do PS no município de Viseu e foi apresentada durante uma reunião do executivo que decorreu em dezembro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria do Carmo Augus
    27 fev, 2018 viseu 07:51
    Os símbolos da igreja já se mantém há anos.nao têm o direito de os tirar.concordo plenamente com a opinião do nosso bispo.auem manifesta o contrário,deve preocupar se com construir e não destruir.
  • António Costa
    24 fev, 2018 Cacem 22:23
    A Associação Republica e Laicicidade é em si mesma uma associação cristã. Só o Cristianismo separa a Igreja do Estado. Os membros dessa associação ainda não perceberam que antes do Cristianismo a separação/afastamento de Deus em qualquer sociedade pré Cristã era punida com a morte.

Destaques V+