Tempo
|
A+ / A-

Crónica

"Elogio da sede". Palavras do padre português que orienta o retiro do Papa

19 fev, 2018 - 06:50 • Padre Tolentino Mendonça

Padre Tolentino Mendonça foi convidado a orientar o habitual retiro de Quaresmo do Papa e partilha com os leitores da Renascença o tema das meditações que propõe a Francisco e aos seus colaboradores mais diretos.

A+ / A-

Porquê falar da sede? Porquê pregar sobre a sede? Uma coisa que me preocupa muito concretamente é que a fé tenha não só uma credibilidade racional, mas seja também credível do ponto de vista existencial e antropológico. A fé não é uma ideologia: é uma experiência. A sede é um tema que mostra isso bem. A sede não é uma ideia, mas revela a vida na sua realidade. Não é por acaso que a Sagrada Escritura faça da sede um tópico recorrente. E que, por exemplo, mais de que uma vez, escutemos Jesus nos Evangelhos dizer que tem sede. Que significa essa sede? E que pode ela significar para nós nesta estação concreta da vida da Igreja? A espiritualidade e a mística cristãs cultivaram com sabedoria esta temática da sede, mas essa pode funcionar também como um oportuno mapa para afrontarmos o presente.

Quando acolhemos com verdade os desafios da sede, percebemos que a coisa mais importante não é propriamente saciá-la, mas interpretá-la, aprofundar o seu sentido, intensifica-la, levá-la mais longe. A sede, em si mesma, é um património espiritual. Como dizia a poetisa Emily Dickinson “é a sede que nos ensina a água”. Temos de ter a coragem de tomar a sede como mestre nos caminhos da alma.

É claro, que devemos vigiar o perigo de tomarmos confortavelmente a sede apenas num sentido simbólico e espiritual e esquecermos o seu sentido literal. A sede, porém, não nos fecha em nós mesmos. Pelo contrário, ela coloca-nos perante a pergunta que Deus faz no princípio: “Onde está o teu irmão?”. Há uma sede das periferias que nos obriga a reinventar o sentido da fraternidade, não como um conceito, mas como uma prática.

A sede do nosso coração precisa de ser purificada e redirecionada. Numa sociedade de consumo, como é aquela típica do mundo ocidental, a sede é muitas vezes reduzida a um gesto de consumo. E, aquilo que hoje colhemos como problema grave das nossas sociedades, é que a hiperestimulação do desejo está a gerar uma incapacidade de desejar. As pequenas sedes que nos absorvem tornam-se um obstáculo para viver a grande sede: a sede de sentido, de verdade, de beleza, de absoluto ou de infinito.

Papa em retiro orientado pelo padre Tolentino Mendonça
Papa em retiro orientado pelo padre Tolentino Mendonça
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • maria da Conceição
    09 mar, 2018 Porto 22:21
    Gostaria deter acesso aos textos das conferências deste retiro do Papa.será possível obté-las? Obrigada
  • Maria Celeste Vaz
    02 mar, 2018 Guimaraes 03:47
    Tenho muito interesse em obter os textos das conferencias deste Retiro. Será possível obtê-las? Obrigada
  • 20 fev, 2018 19:05
    Quem dera que a busca pela caridade fraterna, pelo entendimento pleno do amor salvífico de Deus e do Verbo encarnado, se tornassem numa sede desértica que anseia por um oásis à vista!

Destaques V+