Um ano de Covid-19

A pandemia que roubou a Portugal 16.389 vidas

Por duas vezes o país esteve em confinamento, com onze períodos de estado de emergência que no total duraram quase seis meses. Mais de 800 mil portugueses testaram positivo ao SARS-CoV-2 e cerca de 265 mil receberam as duas doses da vacina contra a Covid-19. Um ano depois do início da pandemia, Portugal lamenta 16.389 mortes provocadas pela doença.

2 de março, 2021 • Joana Gonçalves e Rodrigo Machado (ilustrações)



Março
0mortes

2 de março

Registam-se os primeiros casos de SARS-CoV-2 em Portugal. Dois homens, recém-chegados de Itália e Espanha, testam positivo ao novo coronavírus.

Março
1mortes

16 de março

Portugal regista a primeira vítima mortal de Covid-19.
Mário Veríssimo, de 80 anos, antigo massagista no extinto Estrela da Amadora, tinha outras patologias associadas e esteve internado vários dias no Hospital de Santa Maria.
Nesta segunda-feira são encerradas todas as escolas e suspensas as ligações aéreas, ferroviárias e fluviais entre Portugal e Espanha.

16 de março 16 de março
Março
2mortes

18 de março

Morre a segunda vítima do novo coronavírus, SARS-CoV-2.
António Vieira Monteiro, presidente do Conselho de Administração do Banco Santander, tinha 73 anos e estava internado na unidade de cuidados intensivos do hospital Curry Cabral, em Lisboa.
No mesmo dia é decretado o estado de emergência, inédito em 46 anos de democracia.

18 de março 18 de março
Março
14mortes

22 de março

Todas as celebrações religiosas são proibidas e os funerais condicionados.

22 de março 22 de março
Março
100mortes

28 de março

Registadas as primeiras 100 mortes em Portugal. Duas das vítimas tinham entre 40 e 49 anos e mais de metade dos óbitos foram de pessoas com idades acima dos 80 anos.

28 de março 28 de março
Abril
187mortes

1 de abril

O Presidente da República renova o estado de emergência por mais duas semanas.

1 de abril 1 de abril
Abril
209mortes

2 de abril

Portugal supera as 200 mortes provocadas pela doença. Especialistas alertam, pela primeira vez, para o excesso de mortalidade que supera as vítimas diretas do novo coronavírus. Cerca de 500 óbitos ficam por explicar no mês de março.

2 de abril 2 de abril
Abril
345mortes

7 de abril

Mais de 7.000 voluntários respondem ao apelo do Estado-Maior-General das Forças Armadas para ajudar a conter a pandemia.

7 de abril 7 de abril
Abril
409mortes

9 de abril

Com 700 novos casos diários, António Costa anuncia que as atividades letivas, até ao nono ano, serão retomadas em regime de ensino à distância.

9 de abril 9 de abril
Abril
629mortes

16 de abril

Renovado o estado de emergência nacional por mais 15 dias. Deslocações entre concelhos são proibidas durante o fim-de-semana da Páscoa.

16 de abril 16 de abril
Abril
714mortes

19 de abril

Mais de 700 portugueses morreram devido à Covid-19.

19 de abril 19 de abril
Maio
1007mortes

1 de maio

Termina o estado de emergência e Portugal entra em situação de calamidade. No mesmo dia, o país supera as mil mortes por Covid-19.

1 de maio 1 de maio
Junho
1424mortes

1 de junho

Portugal segue o levantamento de restrições e o Governo põe fim ao dever cívico de recolhimento. A situação epidemiológica nacional parece ter estabilizado e o número de novas infecções e óbitos provocados pela doença mantém-se abaixo dos valores registados durante a primeira vaga.

1 de junho 1 de junho
Junho
1523mortes

17 de junho

Morre o primeiro médico em Portugal por Covid-19, depois de um mês e meio nos cuidados intensivos do Hospital de São José, em Lisboa. Vítor Duarte tinha 68 anos e era médico de clínica geral.
Uma funcionária do lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, em Reguengos de Monsaraz, testa positivo à Covid-19.

17 de junho 17 de junho
Junho
1527mortes

19 de junho

Depois de testados, 50 idosos do lar de Reguengos de Monsaraz recebem o resultado positivo. Da meia centena de utentes infetados, 11 apresentam um estado de saúde grave e três são internados.

19 de junho 19 de junho
Junho
1540mortes

23 de junho

É renovado o estado de calamidade em 19 freguesias da capital. O Norte do país continua a registar mais de metade dos óbitos por Covid-19.

23 de junho 23 de junho
Junho
1543mortes

24 de junho

Morre o primeiro utente do lar de Reguengos de Monsaraz. São confirmados mais de 70 casos de infeção na instituição.

24 de junho 24 de junho
Julho
1676mortes

15 de julho

O primeiro-ministro avisa que o país não aguenta um novo período de confinamento e que o tempo é “curtíssimo” para a sociedade se preparar para o inverno que se avizinha.

15 de julho 15 de julho
Julho
1712mortes

24 de julho

Pouco mais de um mês após a confirmação do primeiro caso de infeção no lar de Reguengos de Monsaraz, morre a 18.º vítima do surto, que viria a ser alvo de um inquérito por parte do Ministério Público.

24 de julho 24 de julho
Agosto
1786mortes

19 de agosto

Morre a primeira criança vítima da Covid-19 em Portugal. A menina de quatro meses estava internada no Hospital Dona Estefânia e tinha outras “condições associadas”.

19 de agosto 19 de agosto
Setembro
1875mortes

15 de setembro

Na semana de arranque do ano letivo, com aulas presenciais, Portugal entra em situação de contingência.

15 de setembro 15 de setembro
Outubro
2005mortes

4 de outubro

O número de vítimas da Covid-19 supera as 2.000. O excesso de mortalidade não pára de aumentar. Mais de 5.000 mortes acima do esperado continuam por explicar.

4 de outubro 4 de outubro
Outubro
2117mortes

14 de outubro

O Governo eleva nível de alerta em Portugal continental para situação de calamidade.

14 de outubro 14 de outubro
Outubro
2468mortes

30 de outubro

O país entra na segunda vaga de Covid-19. É proibida a circulação entre concelhos no fim de semana de Finados, entre 30 de outubro e 3 de novembro.

30 de outubro 30 de outubro
Novembro
2590mortes

2 de novembro

Dia de Luto Nacional em Homenagem às Vítimas da Covid-19.

2 de novembro 2 de novembro
Novembro
2694mortes

4 de novembro

121 municípios portugueses adotam o dever cívico de recolhimento domiciliário. São implementados novos horários no comércio e o teletrabalho é obrigatório.

4 de novembro 4 de novembro
Novembro
2959mortes

9 de novembro

O país entra em estado de emergência, quatro meses depois de o primeiro-ministro ter afirmado que Portugal não aguentaria um novo confinamento.

9 de novembro 9 de novembro
Novembro
3021mortes

10 de novembro

Registadas mais de 3.000 mortes provocadas pela Covid-19. O ministério da Saúde revela que mais de 1.009 óbitos ocorreram em lares.

10 de novembro 10 de novembro
Novembro
4056mortes

24 de novembro

Em apenas duas semanas, o país regista mil vítimas mortais devido à doença. São 4.056 as mortes de doentes infetados com o novo coronavírus.

24 de novembro 24 de novembro
Dezembro
5041mortes

7 de dezembro

Mais mil óbitos em menos de 15 dias. Portugal supera as cinco mil vítimas diretas da pandemia.

7 de dezembro 7 de dezembro
Dezembro
6063mortes

19 de dezembro

Em doze dias, a história repetiu-se. São seis mil os óbitos Covid-19 no país.

19 de dezembro 19 de dezembro
Dezembro
6478mortes

25 de dezembro

Apesar do aumento da variação de óbitos, António Costa permite a circulação entre concelhos no período de 23 a 26 de dezembro. A intenção é “salvar o Natal”, defende o primeiro-ministro.

25 de dezembro 25 de dezembro
Dezembro
6619mortes

27 de dezembro

Arranca em Portugal a vacinação contra a Covid-19. O médico António Sarmento, diretor do serviço de infecciologia do Hospital de São João, foi a primeira pessoa a receber a vacina da Pfizer-BioNTech.

27 de dezembro 27 de dezembro
Janeiro
7045mortes

2 de janeiro

Registam-se 7.000 óbitos por Covid-19 no país. Do total de vítimas, 2.167 eram residentes em lares.

2 de janeiro 2 de janeiro
Janeiro
8080mortes

12 de janeiro

Uma dezena de dias depois, Portugal regista mais mil óbitos pela doença. Já vigora no país o novo estado de emergência.

12 de janeiro 12 de janeiro
Janeiro
9028mortes

18 de janeiro

Em menos de uma semana, mais um milhar de mortes Covid-19.

18 de janeiro 18 de janeiro
Janeiro
10194mortes

23 de janeiro

Cinco dias e, de novo, mais mil óbitos. Portugal supera as dez mil vítimas mortais do novo coronavírus.

23 de janeiro 23 de janeiro
Janeiro
11012mortes

26 de janeiro

Em quatro dias, o país apresenta mais de 1.100 mortes devido à doença. O pior registo, desde o início da epidemia.

25 de janeiro 25 de janeiro
Janeiro
12482mortes

31 de janeiro

A Covid-19 é a causa de 12.482 vítimas mortais no país. Janeiro é o pior mês da pandemia, com 40% do total de mortes provocadas pela doença.
No primeiro mês de 2021 morreram 5.576 pessoas em Portugal infetadas com o SARS-CoV-2.
Os hospitais portugueses têm uma taxa de ocupação superior a 95% e aproximam-se da rutura.

31 de janeiro 31 de janeiro
Fevereiro
13257mortes

3 de fevereiro

Uma equipa das Forças Armadas alemãs chega a Portugal, numa missão de ajuda ao combate à pandemia. Ao todo, são 26 profissionais de saúde, incluindo oito médicos. A equipa clínica começa a trabalhar no Hospital da Luz, em Lisboa.

3 de fevereiro 3 de fevereiro
Fevereiro
14354mortes

8 de fevereiro

Os efeitos do confinamento começam a fazer-se notar. O número de novos casos aproxima-se dos valores fixados no final da segunda vaga. Mas os óbitos diários continuam muito acima de registos anteriores, perto das duas centenas.

8 de fevereiro 8 de fevereiro
Fevereiro
15411mortes

15 de fevereiro

Pela primeira vez em 40 dias, o número de mortes diárias provadas pela Covid-19 situa-se abaixo de cem. Ainda assim, são 90 as vidas que se perdem devido à doença, em apenas 24 horas.

15 de fevereiro 15 de fevereiro
Fevereiro
16023mortes

22 de fevereiro

O número total de internamentos desce para metade, em comparação com o início do mês de fevereiro. Já os internados em unidades de cuidados intensivos mantêm-se acima dos 600.
O país supera as 16 mil mortes por Covid-19.

22 de fevereiro 22 de fevereiro
Fevereiro
16086mortes

23 de fevereiro

Pela primeira vez em quatro meses, Portugal não apresenta excesso de mortalidade. O número diário de óbitos situa-se ligeiramente abaixo do expectável.

23 de fevereiro 23 de fevereiro
Fevereiro
16136mortes

24 de fevereiro

Mais de 250 mil portugueses vacinados, com as duas doses. Cerca de 65% da população imunizada trabalha na linha da frente do combate à pandemia.

24 de fevereiro 24 de fevereiro
Mortes Covid

No último ano morreram 16.389 pessoas em Portugal, devido à Covid-19.

Mortes Covid

No mesmo período foram 117.849 os portugueses que perderam a vida, por outras causas.

Mortes Covid

Entre março de 2020 e março de 2021, morreram 134.238 pessoas no país. O valor mais elevado dos últimos 40 anos.

Subtraídas as mortes pela doença, o número continua a superar o anterior máximo, em mais de quatro mil óbitos.

Durante 16 dias Portugal ocupou a primeira posição em número de mortes Covid-19 por milhão de habitantes. A sete de fevereiro, o país abandonou o topo da tabela, mas por enquanto está ainda entre as dez nações do mundo com mais óbitos devido à doença, em proporção do total de residentes.

Um ano depois do início da tragédia, milhares de famílias portuguesas atravessam um luto, em parte desfeito pela pandemia que já tanto lhes tinha roubado.


Fontes: INE, SICO, DGS e Ministério da Saúde

Créditos
Cronologia::
Joana Gonçalves
Ilustrações:
Rodrigo Machado
Coordenação:
Joana Bourgard
Web Development:
Rui Costa
Web Design:
Luis Alves

Direcção de Informação © Renascença



Artigos Relacionados