Tempo
|

Judiciária identifica cinco menores suspeitos de fogo posto

30 ago, 2013 • Celso Paiva Sol

PJ já deteve 49 pessoas este ano pelo crime de atear incêndios.

A Polícia Judiciária identificou vários menores pelo crime de suspeita de terem ateado incêndios. Para além das detenções de alegados incendiários que vai fazendo, só esta semana, a PJ identificou cinco rapazes com menos de 16 anos, no Norte do país, suspeitos de fogo posto.

São três exemplos de três casos distintos, entretanto já comunicados ao Ministério Público e aos tribunais de menores.

Na quinta-feira, em S. João da Madeira, a PJ, com a colaboração da PSP e dos Bombeiros de Valongo, identificou três menores de 16 anos e uma outra pessoa com défice cognitivo, suspeitos de terem ateado dois incêndios numa mata, no lugar de Valongo.

Também na quinta-feira, na localidade do Canidelo, em Vila Nova de Gaia, foi identificado um menor de 13 anos, suspeito de ter ateado um incêndio que consumiu 400 metros quadrados de pinheiros e mato. Neste caso, o menor terá perdido o controlo de um fogo que iniciou por brincadeira.

Por último, em Vila Nova de Paiva, foi identificado um menor de 15 anos, o presumível responsável por um fogo que consumiu dois hectares de floresta. Estes são casos que não entram na contabilidade dos detidos.

Essa contabilização, só no caso da Judiciária, subiu esta sexta-feira para 49, com a detenção em Armamar de um homem de 63 anos.

Para além das 49 detenções efectuadas este ano, a Judiciária tem mais duas pessoas identificadas pelo mesmo crime, mas ainda não ficaram detidas.