Estados Unidos

Nova detenção relacionada com cartas potencialmente mortais

27 abr, 2013

Homem natural do estado do Mississippi está a ser investigado.

Um instrutor de artes marciais foi detido este sábado nos Estados Unidos, no âmbito da investigação às cartas com rícino, uma substância potencialmente mortal, enviadas ao presidente Barack Obama, a um senador e a um juiz.

Everett Dutschke, de 41 anos, foi detido na sua casa, na cidade de Tupelo, no estado do Mississippi.

Agentes do FBI e da unidade de contra-terrorismo realizaram buscas na casa de Dutschke, à procura de indícios do envio das cartas tóxicas.

Até ao momento, as autoridades ainda não confirmaram se Everett Dutschke foi ou não acusado do envio das cartas com rícino.

O instrutor de artes marciais tem outro caso pendente na justiça. No início do mês de Abril, foi indiciado por assediar três crianças, entre os 7 e os 16 anos, entre 2007 e 2013. Foi libertado mediante o pagamento de uma fiança de 25 mil dólares.

Esta é a segunda detenção relacionada com o caso das cartas com rícino. Na terça-feira, o  ministério público norte-americano retirou a queixa contra Kevin Curtis, um imitador de Elvis Presley, residente no Mississipi.