Tempo
|

Meditando - 23 de Julho

23 jul, 2014

O meu filho de 7 anos é um tagarela…
Nunca se cala. Conversa incessantemente, conta, pergunta, quer saber, volta a perguntar. “Mãe isto e mais aquilo, e porque é que isto é assim, e como é que isto se faz e sabias que o meu amigo disse que…?
Ao fim do dia, confesso, tenho a cabeça um bocadinho cansada… mas, no fundo sinto-me bem com a sua curiosidade infantil, com a sua partilha de experiências pequeninas, mas tão importantes para quem está a começar a viver!
Às vezes, Senhor, penso que Te sentes assim connosco: Incessantes nas nossas súplicas, pedidos e orações, recorremos a Ti em tudo o que nos falta. Somos insistentes, até fazemos birras e não percebemos porque é que a resposta não é exactamente a que queremos ouvir.
Somos filhos!… Não percebemos que como Pai, só tu sabes o que é melhor para nós. Mas, também sei que nunca te cansas de nos ouvir. E porque nos amas, És paciente com as nossas súplicas constantes.
Obrigada Senhor por estares atento!


Elisabete Costa