|

Países que não cumpram défice podem vir a perder fundos estruturais

09 jan, 2013

Presidente da Comissão Europeia reconhece que o princípio da condicionalidade macroeconómica "é uma das questões essenciais" para a obtenção de um acordo sobre o próximo envelope financeiro para 2014-2020.  

Durão Barroso admite que os países que não cumpram o défice possam vir a perder fundos estruturais da Comissão Europeia. 

Em resposta a uma carta enviada pelos eurodeputados do PS, o presidente da Comissão Europeia reconhece que o princípio da condicionalidade macroeconómica "é uma das questões essenciais" identificadas por vários Estados-membros como fundamental para a obtenção de um acordo sobre o próximo envelope financeiro para 2014-2020, na cimeira europeia de Fevereiro.

Na carta, os eurodeputados socialistas questionam Durão Barroso sobre as razões para a insistência da Comissão na condicionalidade macroeconómica em relação aos fundos estruturais e de coesão, quando a mesma tem reconhecido que os fundos estruturais são o instrumento fundamental (quase único), quer no relançamento dos países sob programa de assistência financeira, quer no combate às tensões divergentes entre as economias europeias.