Tempo
|

Farmácias pedem medidas imediatas para salvar o sector

12 jul, 2012

A ANF defende um sistema diferente em que o preço dos medicamentos deixe de estar associado à margem que é cobrada pelas farmácias.

No dia em que foi apresentado um estudo que mostra que a maioria das farmácias não é sustentável, a Associação Nacional de Farmácias (ANF) diz que é preciso tomar medidas desde já para evitar uma situação de ruptura na venda de medicamentos à população.

Os dados do estudo que hoje foi conhecido são relativos a 2010, mas segundo Paulo Duarte, vice-presidente da associação, nos últimos meses o cenário agravou-se e muito.

“A evolução no último trimestre é muito preocupante e ultrapassa mesmo os piores cenários é inadiável criar um plano que devolva à economia da farmácia a sustentabilidade mínima e isso é possível de fazer sem pôr em causa o interesse do Estado, dos doentes e os objectivos internacionais a que estamos comprometidos”, explica.

A ANF defende um sistema diferente em que o preço dos medicamentos deixe de estar associado à margem que é cobrada pelas farmácias. Até agora, o ministério da saúde não se pronunciou.