Tempo
|

Cientistas de Coimbra desenvolvem medicamento para travar o reumatismo

10 abr, 2012 • António Pedro

Osteoartrose é a principal causa de incapacidade laboral que afecta em Portugal cerca de dois milhões de pessoas.

Cientistas de Coimbra desenvolvem medicamento para travar o reumatismo
Uma equipa de investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular e da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra identificou um composto natural com elevado potencial de tratamento da osteoartrose, doença habitualmente conhecida como reumatismo ou artrose.

A investigação, iniciada em 2007, abre caminho para desenvolver um medicamento capaz de, em simultâneo, travar a progressão da doença e promover a regeneração do tecido da cartilagem.

“Os tratamentos actualmente existentes e utilizados no tratamento são essencialmente dirigidos à dor, não param a destruição da cartilagem”, explica à Renascença Alexandrina Mendes.

Por isso, diz a coordenadora do estudo, “há um grande interesse no desenvolvimento de novos medicamentos que possam parar a destruição da cartilagem e, portanto, parar a progressão da doença e se possível até reverter, isto é, permitir a reparação da cartilagem já danificada”.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, osteoartrose é a das 17 doenças prioritárias na área da prevenção e do tratamento. Trata-se da principal causa de incapacidade laboral que afecta em Portugal cerca de dois milhões de pessoas.