Tempo
|

Missionário espanhol na Libéria pode ter contraído ébola

04 ago, 2014

Padre Miguel Pajares é médico. O surto infectou mais de 1.400 pessoas, causando mais de 800 mortes.

Um missionário espanhol na Libéria encontra-se isolado num hospital da capital, Monrovia, podendo estar infectado com ébola, a doença que continua a alastrar em vários países africanos.

Miguel Pajares, padre da Ordem Hospitaleira de São João de Deus e médico, está a sofrer de febre, mas ainda não foi feito um teste para confirmar se se trata de ébola ou de outra doença. Contudo, o paciente encontra-se isolado uma vez que, ao longo das últimas semanas, esteve a tratar doentes de ébola, incluindo o director do hospital, que viria a morrer.

Em declarações prestadas ao jornal espanhol "El Mundo", a Ordem Hospitaleira mostra-se muito preocupada com o estado de saúde do padre Miguel Pajares, uma vez que o sacerdote tem já 75 anos e sofre de problemas cardíacos.

Vários missionários, tanto leigos como religiosos, têm sido infectados por ébola durante este surto, incluindo dois médicos norte-americanos.

Suspeita-se que o surto tenha infectado já mais de 1.400 pessoas, causando mais de 800 mortes. Contudo, apenas 953 casos foram confirmados em laboratório, dos quais 532 resultaram na morte do paciente.

Até ao momento, os países mais afectados são a Guiné Conacri, Libéria e Serra Leoa. Os países vizinhos procuram impedir o alastramento e vários Estados no resto do mundo apertaram a vigilância em relação a passageiros que tenham estado naquela região de África.


Conheça os conselhos do Governo para os portugueses residentes em países afectados pelo surto de Ébola