Tempo
|

Líbia

Meia centena de cristãos egípcios presos em Benghazi

04 mar, 2013 • AIS

Coptas tinham na sua posse Bíblias e imagens de Cristo, referem as autoridades líbias.  

Cerca de meia centena de cristãos egípcios – as notícias referem 48, mas é possível que o número seja superior - foram detidos na passada semana, em Benghazi, por suspeita de proselitismo.

Segundo uma fonte dos serviços de segurança daquela cidade líbia, estes cristãos foram detidos “com base em informações de que mantinham actividades suspeitas”.

A notícia da agência AFP refere que no momento da detenção estes 48 egípcios, todos eles “comerciantes no mercado municipal de Benghazi”, teriam consigo exemplares da Bíblia, assim como “obras que promovem a conversão ao Cristianismo e imagens de Cristo e do antigo líder da Igreja copta ortodoxa, Shenouda, falecido em 2012”. As autoridades terão ainda acusado este grupo de cristãos de “entrada ilegal” no país.

Entretanto, no sábado passado, um funcionário dos serviços de segurança da Líbia afirmou, sob anonimato, que os detidos seriam deportados em breve, em consequência de uma intervenção do ministro dos Negócios Estrangeiros do Egipto, Mohammed Amr Kamel, embora esta notícia não tenha ainda carácter oficial.