Tempo
|

"Visão" noticia alegados casos de assédio sexual envolvendo D. Carlos Azevedo

20 fev, 2013

Revista revela queixa de padre à Nunciatura. D. Carlos diz desconhecer qualquer processo.

"Visão" noticia alegados casos de assédio sexual envolvendo D. Carlos Azevedo

O bispo D. Carlos Azevedo é alvo de uma denúncia de assédio sexual a membros da Igreja feita por um padre junto da Nunciatura Apostólica. Esta suspeita é noticiada na revista "Visão" que vai amanhã para as bancas, mas já chegou hoje aos assinantes. Em resposta à revista, D. Carlos Azevedo diz desconhecer qualquer processo e garante que a Nunciatura Apostólica nunca falou consigo sobre este assunto.

Contactada pela Renascença, a Nunciatura Apostólica diz que nunca se pronuncia sobre assuntos internos. Já o Patriarcado de Lisboa não comenta o assunto, considerando que deve ser a Nunciatura a tomar posição, sendo um caso que envolve um bispo. Também o padre que fez a denúncia não faz mais declarações. A Renascença aguarda um comunicado da Conferência Episcopal Portuguesa sobre este assunto.

De acordo com a edição desta semana da "Visão" a denúncia foi feita, em 2010, pelo padre José Nuno Ferreira, de 48 anos, coordenador nacional das capelanias hospitalares. Os casos denunciados remontam à década de 80, quando o agora bispo era padre da diocese do Porto.

Segundo fontes da hierarquia eclesiástica em Lisboa citadas pela "Visão", o padre José Nuno Ferreira, além de autor da denúncia, é também uma das alegadas vítimas. De acordo com as mesmas fontes, o núncio apostólico, D. Rino Passigato, validou a queixa, desencadeando "uma investigação" da Nunciatura.

Ordenado sacerdote em 1977, D. Carlos Azevedo foi director espiritual do Seminário do Porto durante 12 anos (1981-1993). Foi também prior de uma das paróquias do Porto e professor na Universidade Católica. Em 2005 foi ordenado bispo, tornando-se bispo auxiliar de Lisboa. Foi o coordenador geral da visita do papa a Portugal, em 2010, e, em 2011, deixou Lisboa e foi para o Vaticano por ter sido nomeado para o Conselho Pontifício da Cultura da Santa Sé.