Tempo
|

Vinte fetos do sexo feminino encontrados debaixo de uma ponte na Índia

29 jan, 2013

Descoberta macabra realça o problema do aborto selectivo naquele país. Prática está a conduzir a um grave desequilíbrio demográfico.

Pelo menos vinte fetos foram ontem descobertos debaixo de uma ponte na cidade de Sankeshwar, no Estado de Karnataka, no passado Domingo. Todos os fetos eram do sexo feminino.

A descoberta macabra realça a prática de aborto selectivo que se continua a realizar num país onde os bebés do sexo masculino são mais valorizados que as meninas, sobretudo numa época em que as famílias têm menos filhos.

Legalmente é ilegal determinar o sexo dos bebés nascituros na Índia, mas em muitas clínicas privadas pode-se pagar para fazer uma ecografia. Estas servem depois para decidir abortar as meninas.

Para Pascoal Carvalho, um médico de Bombaim que faz parte da Academia Pontifícia para a Vida, esta é “talvez a pior forma de violência de género que existe, na qual se recusa às mulheres o seu direito mais fundamental e simples: o direito à vida”.

Em declarações à agência AsiaNews o médico diz ainda que a prática de aborto selectivo com base no sexo do feto tem-se tornado “um problema social alarmante, porque envolve a eliminação sistemática crescente de mulheres”.

Anos de abortos selectivos ou de infanticídio na Índia têm resultado num desequilíbrio demográfico preocupante. Segundo os censos de 2011 o rácio nacional é de 969 mulheres por cada 1.000 homens. Mas o problema só está a piorar, uma vez que segundos os mesmos dados, para crianças com menos de seis anos o valor é de 931 mulheres por cada 1.000 homens.

A nível mundial o valor é de 986 mulheres por cada 1.000 homens.