Tempo
|

Pastor evangélico condenado a oito anos de prisão no Irão

28 jan, 2013

Saeed Abedini tem cidadania americana e viajava livremente entre os dois países até à sua detenção, no Verão. Foi condenado por ameaça à segurança nacional, pelas suas actividades religiosas.

Pastor evangélico condenado a oito anos de prisão no Irão
Um pastor evangélico foi condenado a oito anos de prisão por um tribunal iraniano, por causa das suas actividades religiosas.

Saeed Abedini é casado com uma americana e residia nos Estados Unidos, viajando frequentemente para o Irão, onde liderava uma igreja evangélica informal.

As suas viagens foram interrompidas no Verão, quando foi detido pelas autoridades e colocado em prisão domiciliária, primeiro, e mais tarde efectiva. Abedini foi acusado de ameaças à segurança nacional do Irão por causa das suas actividades religiosas.

A sentença a oito anos de cadeia levou a uma reacção veemente por parte do Departamento de Estado americano. “Condenamos as continuadas violações iranianas da liberdade religiosa e apelamos às autoridades para que respeitem os direitos humanos do senhor Abedini e o libertem”, disse o porta-voz Darby Holladay.

Abedini tem 32 anos, é casado e pai de dois filhos. A sua família reside nos EUA.

O Irão é um estado teocrático que segue uma corrente rigorosa de islão xiita. Existe liberdade religiosa apenas para membros de comunidades tradicionalmente de outras religiões, incluindo judeus e algumas igrejas cristãs, mas qualquer conversão do Islão para outra religião é absolutamente proibida. Já o contrário, conversões para o Islão xiita, são encorajadas.