Tempo
|

Papa evoca patriarcas falecidos e exemplo dos mártires do Médio Oriente

25 jan, 2013

Bento XVI falou hoje aos membros da comissão teológica mista que reuniu em Roma representantes católicos e da comunhão ortodoxa oriental.

Papa evoca patriarcas falecidos e exemplo dos mártires do Médio Oriente
O Papa evocou hoje a memória dos líderes da Igreja Copta Ortodoxa e da Igreja Ortodoxa Etíope que morreram durante 2012.

Numa saudação lida aos membros da comissão teológica mista, que reuniu em Roma representantes católicos e da comunhão ortodoxa oriental, Bento XVI falou também do exemplo dos mártires que, em muitos dos países onde estas igrejas estão presentes são uma realidade actual.

“Muitos de vós vêm de zonas onde os cristãos, individualmente e em comunidade, enfrentam provas e dificuldades difíceis que são para nós uma grande fonte de preocupação”, disse o Papa.

“Por vosso intermédio quero assegurar todos os cristãos do Médio Oriente da minha proximidade e das minhas orações”, continuou. “Que o exemplo e a intercessão de incontáveis mártires e santos, que ao longo dos séculos deram corajoso testemunho de Cristo em todas as nossas Igrejas, nos sustentem e fortaleçam para fazer face aos desafios do presente”.

A Comunhão de Igrejas Ortodoxas Orientais é a quarta maior do mundo cristão, depois da Católica, da Ortodoxa bizantina e da Anglicana. É composta por várias igrejas independentes, incluindo a Igreja Copta, do Egipto, a Etíope, a Arménia e a Igreja Siríaca, que se separaram do resto do Cristianismo depois do Concílio de Calcedónia no século V.

A comissão teológica mista tem por objectivo estudar formas de ultrapassar as divisões, com o objectivo de fortalecer os laços e, eventualmente, alcançar a unidade dos cristãos.