Tempo
|

Mais de mil padres assinam carta aberta contra “casamento” homossexual no Reino Unido

14 jan, 2013

Sacerdotes recordam época de perseguição e manifestam receio pelo direito ao ensino livre nas suas escolas caso o Governo altere a definição natural de casamento.

Mais de mil padres e bispos assinaram uma carta aberta ao Governo do Reino Unido mostrando-se preocupados com os efeitos da legalização do “casamento” entre homossexuais, que o Executivo de Cameron quer introduzir.

Os 1067 signatários recordam ao Governo que só recentemente é que os católicos puderam participar activa e livremente na vida social e política do país e temem que essa liberdade seja ameaçada por esta proposta de lei.

“Caso seja aprovada, esta legislação terá muitas consequências legais, restringindo seriamente a capacidade dos católicos de poder ensinar a verdade sobre o casamento nas suas escolas, instituições de solidariedade social e locais de culto”.

O Governo já anunciou que a liberdade das igrejas não será posta em causa com a medida, mas isso não convence os sacerdotes: “Argumentar que os católicos e outros poderão ensinar as suas crenças sobre o casamento nas escolas e outros locais não tem qualquer significado se tiverem de promover simultaneamente a visão contrária”.

Entre os mais de mil membros do clero encontra-se um largo espectro de padres e bispos, incluindo muitos que são considerados liberais e ligados ao Partido Trabalhista bem como alguns de tendência mais conservadora.

A carta aberta foi publicada no jornal Daily Telegraph, no passado sábado. O texto integral, bem como a lista dos padres e bispos que assinaram, pode ser visto aqui.