Tempo
|

D. Nuno Brás

"Átrio dos gentios" pode mostrar que Cristo não está fora de moda

15 nov, 2012 • Ângela Roque

O Bispo-auxiliar de Lisboa considera importante a igreja dialogar sem medo com quem não tem fé. A iniciativa do Vaticano, que vai passar sexta-feira e sábado por Guimarães e Braga, foi um dos temas em destaque no debate desta quarta-feira na Renascença.

"Átrio dos gentios" pode mostrar que Cristo não está fora de moda

Para D. Nuno Brás o "Átrio dos Gentios" é uma iniciativa importante para todos. Para a Igreja, que deve ter "o hábito do diálogo sem medo e falar não apenas para dentro mas também para fora, na perspectiva da Nova Evangelização". Importante também para os não crentes: "Para os que andam desligados da vida cristã, que percebam que os cristãos e Cristo não estão fora de moda e têm coisas importantes a dizer-lhes, coisas que eles muitas vezes estão á espera de escutar, simplesmente andam à procura em lugares errados".

Pedro Vaz Patto considera que é relevante que o "Átrio dos Gentios" passe por Portugal neste Ano da Fé, até porque diz que a iniciativa é um bom exemplo do que deve ser a Nova Evangelização: "Este tipo de iniciativas não tem por objectivo fazer propaganda ou converter os não crentes de uma forma artificial. Trata-se de estabelecer um diálogo e encontrar pontos comuns, mas não só. Também com abertura dizer, como faz a Carta de S. Pedro, as “razões da nossa esperança”, partilhar o que nós crentes temos de mais precioso. Isto está relacionado com a Nova Evangelização e com o Ano da Fé".

Já a jornalista Aura Miguel lembrou que o "Átrio dos Gentios" é uma iniciativa do Papa Bento XVI, que em diversas ocasiões alertou para a necessidade e urgência deste diálogo com os não crentes: "Ele (Papa) chegou a dizer isso uma vez na Alemanha, que há certos agnósticos mais honestos no seu coração do que muitos que dizem ter fé, e depois acabam por viver isso de forma rotineira".
Em Guimarães e Braga o programa será bastante diversificado em temas e participantes, o que em sua opinião evitará que em Portugal a iniciativa seja considerada "demasiado elitista".

"O valor da vida" foi o tema escolhido para a edição portuguesa do "Átrio dos Gentios" que vai decorrer sexta-feira e sábado em Guimarães e Braga.

A política da ONU para controlar a população mundial, o alerta do Papa para a forma como as sociedades modernas desprezam os idosos, e o inquérito que mostra que os Açores são a região de Portugal com maior percentagem de católicos, foram outros dos temas abordados no debate desta quarta-feira à noite na Renascença.