Tempo
|

Músico acusado de "ofensas à sensibilidade religiosa"

31 out, 2012

Vocalista de banda polaca considera que a Igreja não passa de uma "seita criminosa" e acusou a Bíblia de estar cheia de falsidades.

O vocalista dos Behemoth vai ter de responder em tribunal por "ofensas à sensibilidade religiosa" dos polacos, depois de ter rasgado uma Bíblia e proferido insultos à Igreja Católica, durante um concerto em 2007.

O músico, que usa o nome Nergal, disse que a Igreja não passava de uma "seita criminosa" e acusou a Bíblia de estar cheia de falsidades.

As autoridades acusaram-no de ofender a sensibilidade dos fiés polacos, num país que é de esmagadora maioria católica. Os advogados do arguido dizem que o músico estava protegido pela lei, uma vez que se tratava de liberdade de expressão artística e que não tinha havido intenção de ofender ninguém.

Um tribunal superior indeferiu esse argumento, dizendo que independentemente da intenção, tinha sido cometido um crime. Cabe agora ao tribunal de primeira instância decidir se Nergal, cujo verdadeiro nome é Adam Darski, é culpado ou não.

Caso seja condenado, os Behemoth arriscam-se a ficar sem vocalista durante dois anos, embora o mais natural seja a suspensão da pena.