Tempo
|

Chegada de Patriarca de Moscovo causa polémica na Ucrânia

27 jul, 2012

Igreja Ortodoxa na Ucrânia está dividida entre nacionalistas e pró-russos.

Chegada de Patriarca de Moscovo causa polémica na Ucrânia
A visita do Patriarca Ortodoxo de Moscovo à Ucrânia está a causar bastante polémica, com as forças nacionalistas a contestar a sua presença.

Os problemas começaram logo à chegada ao aeroporto. O Patriarca Kiril estava a ser recebido, ainda na pista, por dignitários civis e religiosos da Ucrânia, quando uma manifestante feminista, em “topless” correu em direcção a ele aos gritos.

A mulher, que tinha as palavras “Kill Kirill” [Matem o Kiril] escritas nas costas, chegou a cerca de um metro do Patriarca, antes de ser agarrada por um segurança e por um sacerdote e detida.

O grupo feminista Femen afirma que a acção de protesto foi motivada pela detenção e julgamento de vários membros de uma banda feminista punk da Rússia que actuou ilegalmente na catedral de Moscovo.

Já fora do aeroporto, por detrás de uma forte barreira policial, estavam vários manifestantes nacionalistas que contestam a influência da Rússia na política interna da Ucrânia.

As tensões entre os dois países manifestam-se também no espectro religioso. Com o fim da União Soviética uma parte da Igreja Ortodoxa na Ucrânia proclamou-se autocéfala, ou independente de Moscovo. Contudo, existe uma grande quantidade de cidadãos de etnia russa naquele país que se mantiveram fiéis ao Patriarcado de Moscovo. As relações entre ambas as igrejas são muito más.