Tempo
|

Padre americano condenado a pena efectiva por encobrir abusos sexuais

24 jul, 2012

Monsenhor William Lynn é, até à data, o mais alto dignitário da Igreja Católica nos Estados Unidos a ser condenado por questões ligadas a abusos sexuais de menores.

Um sacerdote americano foi condenado esta terça-feira a cumprir três a seis anos de pena efectiva por encobrimento de casos de abusos sexuais sobre menores.

Monsenhor William Lynn, da diocese de Philadelphia, era directamente responsável por cerca de 800 padres e admitiu mudar vários de paróquia quando surgiam acusações de abusos sexuais. As mudanças eram justificadas por razões de saúde e nunca por abusos.

Lynn alegou que estava simplesmente a seguir as ordens do seu bispo, que morreu entretanto sem ter sido julgado pelo seu papel no encobrimento destes crimes.

William Lynn é, até à data, o mais alto dignitário da Igreja Católica nos Estados Unidos a ser condenado por questões ligadas a abusos sexuais de menores. Embora não tenha sido acusado de ter praticado qualquer acto de abuso, terá ajudado a encobrir e proteger os padres que o faziam.

Na sentença, a juíza acusou Lynn de ter protegido "monstros em vestes clericais que molestavam crianças".