Tempo
|

Padre americano condenado por ocultar abusos sexuais

25 jun, 2012

Monsenhor William Lynn, de 61 anos, arrisca-se a passar sete anos na prisão.

Padre americano condenado por ocultar abusos sexuais
Um padre americano da diocese de Filadélfia tornou-se no primeiro membro do clero a ser condenado por um tribunal civil por ocultar padres suspeitos de abusos sexuais.

Monsenhor William Lynn, de 61 anos, arrisca-se agora a passar sete anos na prisão.

Nos Estados Unidos já houve vários casos de membros do clero condenados por abusos sexuais, mas Lynn é o primeiro a ser condenado unicamente por ter encoberto os crimes de que tinha conhecimento, ou pelo menos suspeitas, permitindo que os padres em questão continuassem a trabalhar em paróquias, com acesso a menores.

Apesar da condenação, Lynn foi absolvido de outros dois crimes, um de conspiração e outro de encobrimento também.

O sacerdote alega que fez tudo o que pôde na altura e que se limitou a cumprir ordens do então bispo da diocese, o cardeal Anthony Bevilacqua. O cardeal, que também era arguido, morreu nas vésperas do julgamento.