Tempo
|

IPSS de Bragança têm de dispensar funcionários

10 mai, 2012 • Olímpia Mairos

Igreja quer reforçar a colaboração entre as instituições para minorar o problema do desemprego causado pela crise.  

O Bispo da Diocese Bragança-Miranda admite que há, na sua diocese, instituições sociais ligadas à Igreja que vão dispensar pessoal.

D. José Cordeiro mostra-se preocupado com a situação e pretende atenuar as consequências da medida com uma reestruturação sector social na região.

O bispo considera que a dispensa de funcionários constitui uma operação delicada, mas avança que é possível trabalhar em rede para minimizar os efeitos do desemprego.

“Gostaríamos que algumas das pessoas que as instituições têm de dispensar, por causa da crise que atravessamos, possam ser canalizadas para outras instituições e que possam ter um futuro de maior esperança”, explica.

Por outro lado, D. José Cordeiro fala no trabalho conjunto e mais solidário entre as intuições ligadas à Igreja, de forma a atenuar os efeitos da possível reestruturação: “Estamos a tentar que as instituições colaborem umas com as outras, que esta colaboração faça não só que não aumente o desemprego, mas que aumente a possibilidade de emprego nas próprias instituições, um trabalho em rede permitirá maiores possibilidades de emprego.”

A necessidade de dispensa de trabalhadores que agora afecta as instituições ligadas à Igreja no Nordeste transmontano, deriva da crise que se reflecte, também, na região transmontana.