Tempo
|

Austeridade

Padre Vítor Melícias alerta para "muitas injustiças e desequilíbrios"

27 abr, 2012 • António Pedro

Ex-presidente da União das Misericórdias diz que é preciso dar "prioridade às pessoas".

O padre Vítor Melícias, ex-presidente da União das Misericórdias, afirma que a austeridade está a dar prioridade ao sistema financeiro, em vez de privilegiar os mais pobres.

Em declarações à Renascença esta quinta-feira, em Coimbra, Vítor Melícias alertou para o agravamento das desigualdades sociais.

“O sistema que está a tentar resolver a crise é um sistema que traz muitas injustiças e muitos desequilíbrios. Portanto, julgo que é preciso dar prioridade às pessoas, à situação das famílias, a começar pelos mais pobres, do que dar prioridade ao sistema financeiro”, afirma.

Questionado se as pessoas carenciadas têm estado no centro das preocupações, responde:  “Não, não em absoluto”.

Ainda assim, o antigo presidente da União das Misericórdias vê com esperança o futuro, se esta crise for aproveitada como uma oportunidade para o reforço da solidariedade.

“O povo, na hora da aflição, sabe unir-se e sabe ser solidário. Tenho esperança que o povo português, pela solidariedade, conseguirá ultrapassar estes graves problemas”, afirma o padre Vítor Melícias.