Tempo
|

Líbia proíbe partidos étnicos e religiosos

26 abr, 2012

Irmandade Muçulmana quer clarificações e ameaça protestar contra a lei.

Líbia proíbe partidos étnicos e religiosos
O Conselho Nacional de Transição (CNT) da Líbia decidiu proibir partidos que sejam de natureza religiosa ou étnica.

A decisão surge a pouco mais de um mês das eleições previstas para Junho.

A decisão foi acolhida com cautela pelo Partido de Liberdade e Desenvolvimento (PLD), fundado pela Irmandade Muçulmana, que quer ver a questão clarificada. O PLD é tido ainda como um dos favoritos para as eleições de Junho.

“Esse tipo de lei só é útil em países onde existem muitas religiões”, afirmou Mohammed Sawan, líder do PLD, “mas não na Líbia, onde as pessoas são maioritariamente muçulmanas religiosas”, concluiu.

A decisão do (CNT) surge na sequência de sucessos eleitorais de partidos islâmicos na Tunísia e no Egipto, dois dos países cujo regime mudou durante a “Primavera Árabe”.

Apesar desta medida o conselho também já fez saber que a lei islâmica será a base do sistema legal da Líbia.