Tempo
|

“Islão não é parte da Alemanha”, diz político aliado de Merkel

20 abr, 2012

Oposição acusa Volker Kauder de ser “o último cruzado dos conservadores”.

“Islão não é parte da Alemanha”, diz político aliado de Merkel
Um importante político do partido de Angela Merkel disse ontem que o Islão não tem lugar na Alemanha.

Volker Kauder, líder da bancada parlamentar do Partido Democrata Cristão (CDU), ressalvou, todavia, que os muçulmanos, enquanto cidadãos, tinham todos os direitos no país.

“O Islão não faz parte da nossa tradição e identidade na Alemanha, e por isso não tem lugar na Alemanha”, afirmou. “Mas os muçulmanos têm lugar no país. Enquanto cidadãos, claro, gozam de plenos direitos”.

Os comentários de KAuder surgem numa altura de particular tensão religiosa no país, depois de um grupo islâmico ter lançado uma campanha gigante de distribuição de exemplares do Alcorão.

Kauder falava no contexto de uma conferência sobre o Islão, promovida pelo Governo, supostamente para facilitar a integração dos muçulmanos no país. Um deputado da oposição criticou a oportunidade e o conteúdo das opiniões de Kauder, classificando-o como um cruzado.

“Volker Kauder é o último cruzado dos conservadores. Está a colocar uma bomba na conferência sobre o Islão”, considerou Thomas Oppermann. “Está a denegrir e a marginalizar todos os muçulmanos da Alemanha.”