Tempo
|

Os Templários foram extintos há 700 anos

22 mar, 2012

A historiadora Isabel Fernandes explica que a extinção desta ordem partiu da sede de poder de Filipe o Belo, de França.

Os Templários foram extintos há 700 anos
Faz hoje 700 anos, que o Papa Clemente V decretou a extinção da Ordem do Templo. A chamada Ordem dos Templários, que foi criada depois da primeira Cruzada para proteger os cristãos que iam a Jerusalém em peregrinação.

A sede de poder do rei francês é uma das razões apontadas para o fim desta ordem militar e religiosa, como explica a historiadora Isabel Fernandes: “A extinção foi praticamente obra do rei francês da altura, Filipe IV, o Belo, que disputava, como era hábito naquela altura, o poder com o Papa. Portanto toda esta situação se enquadra no confronto entre o Rei francês e o Papa”.

“Há historiadores que invocam questões materiais, a riqueza dos templários cobiçada pelo Rei, entrelaçada com o estado das finanças francesas”, adianta a historiadora.

O processo que levou ao fim dos Templários não é claro, este mistério acabou por criar lendas e mitos associados que ainda persistem nos dias de hoje.

Em Portugal a história dos Templários acabou por ter contornos mais peculiares, com o Rei a conseguir uma forma de acatar a ordem do Papa sem perder a riqueza que a ordem detinha no país: “O nosso Rei D. Dinis, porque não queria de maneira nenhuma que os bens dos templários saíssem do país. Eles tinham uma riqueza imensa, propriedades, castelos, todo o tipo de privilégios de que a própria coroa seria beneficiária.”

A solução foi a criação de uma nova entidade: “Conseguiu a anuência de um novo Papa para a criação de uma nova ordem de cavalaria, a Ordem de Cristo, que se estabeleceria em Castro Marim e seria a repositória dos bens do Templo”, explica Isabel Fernandes.

Para assinalar esta data o Convento de Cristo em Tomar, muito ligada à ordem dos Templários, recebe hoje o colóquio dedicado a esta ordem religiosa e militar.