Tempo
|

Líder muçulmano Saudita pede destruição de todas as igrejas na região

20 mar, 2012

Abdul Aziz bin Abdullah é considerado o 14º muçulmano mais influente do mundo.

Líder muçulmano Saudita pede destruição de todas as igrejas na região
O grão-mufti da Arábia Saudita, a mais alta autoridade clerical daquele país, exige a destruição de todas as igrejas na zona do Golfo Pérsico.

O sheikh Abdul Aziz bin Abdullah elogiou a decisão do Kuwait de proibir a construção de mais igrejas no país, mas disse que a medida peca por escassa e que é necessário proceder à destruição de todas as que já existem.

A medida sugerida por Abdullah não se aplicaria à Arábia Saudita porque naquele que é o berço do Islão não existe qualquer local de culto não muçulmano e qualquer manifestação de outra religião é expressamente proibida.

O grão-mufti da Arábia Saudita é a mais alta figura do clero da Arábia Saudita e foi considerado o 14º muçulmano mais influente do mundo pelo Real Centro Islâmico de Estudos Estratégicos, em 2011.

Os cristãos são uma pequena minoria nos países do Golfo Pérsico, sendo sobretudo imigrantes. Noutros países árabes há comunidades significativas de cristãos, nomeadamente na Jordânia, Palestina, Iraque, Egipto, Líbano e Síria, mas em todos eles têm aumentado o clima de perseguição religiosa nos últimos anos.