Tempo
|

Bento XVI vai ao Líbano em Setembro

16 mar, 2012

Notícia foi avançada pelo Patriarca Gregório Laham, da Igreja Melquita, que será o primeiro a receber Bento XVI naquele país.

Bento XVI vai ao Líbano em Setembro
Papa vai visitar o Líbano entre 14 e 16 de Setembro Cidade do Vaticano

O papa Bento XVI vai visitar o Líbano de 14 a 16 de Setembro com uma mensagem de paz e unidade para os cristãos do Oriente, assegurou hoje o chefe da Igreja Melquita, o Patriarca Gregório III Laham.

"O papa vem visitar-nos para reforçar os cristãos, para que estejam unidos, declarou o patriarca sírio, que foi recebido na Quinta-feira por Bento XVI, segundo a agência de informações religiosas I.MEDIA.

Bento XVI, afirmou o Patriarca, será também "um mensageiro de paz no Médio Oriente" numa altura em que a região é sacudida pelo violento conflito interno na Síria e que o diferendo israelo-palestiniano continua sem solução.

Laham, que confirmava assim um projecto já referido várias vezes no Vaticano mas que não foi concretizado, explicou que será o primeiro a acolher Bento XVI a 14 de Setembro na basílica de São Paulo em Harissa, no alto da cidade costeira de Junieh.

O Papa encontrar-se-á também certamente com o Patriarca Beshara Rai, da Igreja Maronita, uma das maiores igrejas católicas orientais, que tem a sua sede precisamente no Líbano.

Bento XVI deverá encontrar-se com os jovens, os religiosos e as pessoas consagradas.

Além de um encontro com as autoridades politicas, o Papa deverá encontrar-se também com líderes religiosos não cristãos e fazer breves visitas a certas igrejas cristãs.

A 16 de Setembro, Bento XVI celebrará uma missa durante a qual entregará "a exortação apostólica" emitida nos trabalhos do Sínodo dos bispos em Outubro de 2010 consagrado à situação dos cristãos no Médio Oriente.

O patriarca, que reside em Damasco, chefia a segunda maior comunidade católica do Oriente.

Os melquitas são cristãos orientais de rito bizantino ligados a Roma desde 1724.

Esta viagem ao Líbano vai ser a segunda de Bento XVI à região, depois da visita histórica que efectuou em maio de 2009 à Jordânia, a Israel e aos territórios ocupados.

A visita ao Líbano já era esperada mas só agora foi confirmada. As maiores comunidades católicas do Médio Oriente encontram-se no Líbano, na Síria e no Iraque, mas por condições de segurança os dois últimos países estão fora de questão para uma visita Papal.