Tempo
|

Ataque a mesquita belga deixa mais dúvidas que certezas

15 mar, 2012

Verdadeira identidade do suspeito ainda não é conhecida, mas tudo indica que era muçulmano também.

Ataque a mesquita belga deixa mais dúvidas que certezas
A polícia continua com mais dúvidas do que certezas no caso do ataque a uma mesquita em Bruxelas, na segunda-feira à noite.

Um homem entrou na mesquita xiíta de Anderlecht munido de armas brancas e incendiou-a depois de a regar com gasolina. As poucas pessoas que se encontravam no local conseguiram depois imobilizá-lo até à chegada das autoridades.

O imã da mesquita acabou por morrer por inalação de fumo, mas não houve mais vítimas.

Segundo as autoridades o suspeito do ataque à mesquita já deu três nomes diferentes e identificou-se como sendo membro da corrente salafita do Islão, um ramo do Islão Sunita que é fortemente fundamentalista. O ataque poderá, nesse caso, ter sido motivado por rivalidade com os xiítas que os sunitas consideram heréticos.

A esmagadora maioria dos muçulmanos na Bélgica são sunitas, mas à imprensa os locais dizem que não há qualquer historial de rivalidade ou de violência inter-comunitária.

O suspeito terá mencionado também os eventos na Síria, indicando que o seu acto poderá ter sido de vingança pela violência do regime de Damasco, controlado sobretudo por alauítas, um ramo do xiísmo, e que tem feito vítimas sobretudo entre a população sunita.

As autoridades continuam a investigar o caso, tentando chegar a uma explicação dos factos.