Tempo
|

Catequese Quaresmal

“Ser cristão é um acto de amor”

26 fev, 2012

D. José Policarpo lembra que “pelo Baptismo entra-se na Igreja e a Igreja é o seu povo.”

“Ser cristão é um acto de amor”
“Ser cristão é um acto de amor”
O Cardeal Patriarca de Lisboa dedicou a primeira catequese quaresmal ao catecumenato, um tempo de preparação para o baptismo.

O Cardeal Patriarca de Lisboa dedicou a primeira catequese quaresmal ao catecumenato, um tempo de preparação para o baptismo.

“No Baptismo e sobretudo na Confirmação e na Eucaristia torna-se-nos muito claro que o querermos ser cristãos não é um acto de valentia ou querermos ser diferentes ou querermos resolver algum problema concreto. Não, é um acto de amor. O Senhor amou-nos, ama-nos, há de nos amar até ao fim, envolve-nos no Seu projecto de vida, que é sempre um projecto de salvação”.

D. José Policarpo reforça que “ser cristão é incompreensível sem esta relação vital, séria, decisiva com Nosso Senhor Jesus Cristo, todos os dias – porque Ele está todos os dias à nossa espera e ao nosso lado”.

“Pelo Baptismo entra-se na Igreja e a Igreja é o seu povo. Chama-lhe o seu próprio corpo, é uma identificação misteriosa entre este povo e o Senhor porque o que Ele deseja mais é que entre nós – os seus discípulos, os seus amigos – haja aquele ritmo de intimidade, de relação de amor que Ele conheceu tão bem desde a Eternidade na Santíssima Trindade”.

O Cardeal Patriarca deixou estas ideias na primeira catequese quaresmal, na Sé de Lisboa. As seis conferências são no âmbito da “Missão Metrópoles”, uma iniciativa para a Nova Evangelização proposta pelo Papa Bento XVI a 12 cidades europeias, entre as quais Lisboa, uma das cidades que organizaram no início do século o Congresso Internacional para a Nova Evangelização.