Tempo
|

O primeiro dia de D. Manuel Monteiro de Castro como cardeal

18 fev, 2012 • Aura Miguel

O cardeal português ofereceu uma pagela alusiva à sua nomeação com Nossa Senhora de Fátima.

O primeiro dia de D. Manuel Monteiro de Castro como cardeal
O primeiro dia de D. Manuel Monteiro de Castro como cardeal
As primeiras horas como cardeal foram sobretudo ocupadas com saudações, incluindo do secretário de Estado do Vaticano, que usou do bom humor para dizer que esperava que D. Manuel tivesse "misericórdia como penitenciário-mor", pedindo-lhe: "senhor, tende piedade". O novo cardeal português distribuiu uma pagela com Nossa Senhora a quantos o foram cumprimentar na sessão oficial de saudações.

O primeiro dia do novo Cardeal português, D. Manuel Monteiro de Castro, foi intenso. A Renascença acompanhou a cerimónia.

Foram 22 os cardeais designados esta manhã no consistório público em Roma pelo Papa Bento XVI.

De escarlate vestido e muito sorridente, D. Manuel Monteiro de Castro não teve mãos a medir nestas primeiras horas de cardeal.

Primeiro convidou para um grande almoço todos os familiares, amigos, autoridades e individualidades do mundo eclesiástico que participaram, em Roma, no Consistório.

O almoço festivo decorreu dentro do Museu do Vaticano, num sector mais ou menos discreto, com acesso directo pelos jardins. Na mesa de honra, o recém-purpurado sentou-se com os outros dois cardeais portugueses, D. José Policarpo e D. José Saraiva Martins e também o ministro Paulo Portas.

De resto, não havia lugares marcados e alguns monsenhores, bispos e cardeais misturaram-se com peregrinos de Guimarães, Braga e também imigrantes portugueses, alguns deles com écharpes coloridas e com o retrato do novo cardeal.
Seguiram-se depois duas horas de cumprimentos na Sala Régia do Palácio Apostólico, com uma longa fila de gente para beijar o anel cardinalício, aos quais se juntou o cardeal Bertone, secretário de Estado.

A todos, o cardeal português ofereceu uma pagela alusiva à sua nomeação com o retrato de Nossa Senhora de Fátima.