Tempo
|

China aperta vigilância a muçulmanos

31 jan, 2012

Pequim quer ter um polícia em cada aldeia de etnia uigure, para controlar “actividades religiosas ilegais”.

China aperta vigilância a muçulmanos
O Governo chinês anunciou que vai recrutar mais oito mil polícias para vigiar a região habitada pelos uigures, uma etnia de maioria muçulmana no noroeste da China.

Nos últimos anos a região tem sido marcada por algumas manifestações por parte da população, que reclama autonomia e um maior respeito pela sua identidade islâmica. O Governo, que suspeita fortemente de qualquer religião que não possa controlar, tem procurado reprimir o culto e a pregação não autorizada, chegando a proibir o jejum do Ramadão.

Segundo a agência oficial Xinhua a ideia é ter pelo menos um polícia a patrulhar cada aldeia uigure. O objectivo oficial é controlar a migração e acabar com “actividades religiosas ilegais.”