Tempo
|

Padre Sírio morto durante protestos em Hama

26 jan, 2012

Responsável da Cruz Vermelha também perdeu a vida nos confrontos de ontem.

Um sacerdote da Igreja Ortodoxa na Síria foi morto ontem na cidade de Hama. O padre Basilious Nasser terá sido atingido quando tentava socorrer um manifestante ferido, mas não se sabe ao certo quem é que o matou.

Como se tem tornado hábito o Governo e a oposição estão a apontar o dedo um ao outro. A agência oficial de Damasco diz que o padre foi morto por “terroristas”, palavra usada para descrever as pessoas envolvidas nos protestos, enquanto a oposição diz que quem disparou sobre Nasser foi um “sniper” do exército Sírio.

No mesmo dia soube-se também da morte do secretário-geral do Crescente Vermelho da Síria, ramo da Cruz Vermelha internacional.

Abd-al-Razzaq Jbeiro foi baleado na cabeça quando viajava na auto-estrada entre Damasco e Halab num veículo “claramente marcado com o símbolo do Crescente Vermelho”, como se pode ler num comunicado do Comitér Internacional da Cruz Vermelha.

Também nesta situação não é claro quem foi responsável pelo ataque.

As duas notícias surgem no dia em que aumenta a pressão sobre Damasco. Há relatos de confrontos nos arredores de Damasco e a cidade de Hama continua a ferro e fogo. A nível internacional um conjunto de pelo menos 25 países estarão a unir esforços para tentar remover a Síria de dois órgãos da UNESCO que lidam com direitos humanos.