Tempo
|

Arcebispo de Nova Iorque compara cultura do aborto a Golias

24 jan, 2012

Centenas de milhares de pessoas marcharam novamente em Washington pelo direito à vida e contra a legalização do aborto.

Arcebispo de Nova Iorque compara cultura do aborto a Golias
O Arcebispo de Nova Iorque e cardeal eleito Timothy Dolan comparou ontem a cultura pró-aborto a Golias, recordando que esse acabou por ser derrotado por David, segundo a narração bíblica.

Falando em Washington, no final de uma vigília de oração que durou toda a noite e que assinala o aniversário da decisão do Supremo Tribunal que legalizou o aborto nos Estados Unidos, Timothy Dolan afirmou que não há qualquer mal que escape ao poder regenerador de Deus.

“A graça e o poder de Deus são ilimitados! Não há mal, horror ou pecado que não esteja ao alcance dos raios curadores da sua graça”, explicou o futuro cardeal, exortando os fiéis a não desanimar na sua luta contra o aborto legalizado e a cultura da morte.

Na missa que celebrou no Santuário de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, em Washington, Timothy Dolan, que é presidente da Conferência Episcopal dos Estados Unidos, invocou a passagem bíblica da morte de Golias às mãos do jovem David.

O movimento que defende a legalização do aborto, bem financiada, apoiada pela imprensa, pelos políticos e pelos famosos era como o gigante filisteu que amedrontava os exércitos israelitas, disse o arcebispo. “Mas o gigante Golias não ganhou, pois não? Quem ganhou foi o pequeno, fiel, esperto, energético e confiante David.”

A missa marcou o final de uma vigília que durou toda a noite. Por volta das 08h30 os participantes saíram para a rua e juntaram-se a centenas de milhares de activistas pró-vida que, nesta data, cumprem a marcha anual pró-vida a exigir a revogação da legalização do aborto na América.