Tempo
|

Vaticano

Congresso debate abordagem da Igreja aos casos de abusos sexuais

19 jan, 2012

A iniciativa decorre entre 6 e 9 de Fevereiro. Portugal estará representado pelo porta-voz dos Bispos, padre Manuel Morujão.

Representantes de 110 conferências episcopais, incluindo a portuguesa, e 30 ordens religiosas vão reunir-se em Roma, em Fevereiro, num simpósio sobre os casos de abusos sexuais na Igreja.

A iniciativa, que decorre de 6 a 9 de Fevereiro, é organizada pela Universidade Pontifícia Gregoriana, de Roma, e conta com o apoio da Santa Sé, em particular, da Congregação da Doutrina da Fé, que, em 2011, solicitou aos episcopados católicos de todo o mundo a elaboração de directivas próprias para tratar os casos de abusos sexuais, a serem entregues até final de Maio deste ano.

A indicação foi deixada numa "carta circular", na qual, entre outros assuntos, se sublinha a importância de a Igreja cooperar com as “autoridades civis” e a “atenção prioritária às vítimas”.

“Se bem que as relações com as autoridades civis sejam diferentes nos diversos países, é contudo importante cooperar com elas no âmbito das respectivas competências”, indica o documento, em particular seguindo "as prescrições das leis civis no que toca a remeter os crimes às autoridades competentes".

As directivas da Conferência Episcopal Portuguesa sobre esta matéria estão em fase de discussão e elaboração, disse à agência Ecclesia o secretário e porta-voz do organismo, padre Manuel Morujão.

Segundo a organização do simpósio (www.thr.unigre.it), o evento “vai desempenhar um papel significativo para permitir que os bispos e os superiores maiores religiosos avancem rumo à formulação de uma resposta mundial coerente”.

O portal de notícias do Vaticano apresenta a iniciativa como “uma ocasião para trocar informações sobre os recursos disponíveis a nível global para reagir ao fenómeno [dos abusos sexuais] na Igreja e na sociedade”.

Os trabalhos, que têm como tema "Rumo à cura e à renovação", vão ser inaugurados pelo prefeito da Congregação da Doutrina da Fé, Cardeal William Levada.

Após o simpósio, vai ser lançado um centro de “ensino à distância” destinado à “protecção das crianças”, englobando várias instituições, que estará operacional nos próximos três anos e terá sede em Munique.

No decorrer do encontro haverá intervenções de especialistas em psicologia, direito canónico, teologia e pastoral da Igreja Católica, bem como um testemunho de uma vítima de abusos que “falará aos delegados sobre a necessidade de escutar as vítimas e das mudanças necessárias para enfrentar melhor o problema”.

As informações e reações da Igreja Católica em relação aos casos de abusos sexuais de menores por parte de membros do clero são atualizadas desde Março de 2010 num espaço próprio do site do Vaticano na Internet.