Tempo
|

Nigéria

Líder de terroristas islâmicos defende atentados

12 jan, 2012

A morte de dezenas de cristãos, nas últimas semanas, é justificada como sendo uma reacção a alegados abusos contra os muçulmanos.

Líder de terroristas islâmicos defende atentados
O líder do grupo terrorista islâmico, Boko Haram, que tem levado a cabo uma série de atentados contra cristãos nas últimas semanas, gravou um vídeo com uma mensagem em que justifica a sua actuação.

Numa gravação, que dura cerca de 15 minutos, o homem chamado Abubakar Shekau acusa os cristãos de serem infiéis e deixa um recado ao Presidente da República, dizendo que o assunto está fora das mãos dele.

Shekau procura justificar os atentados, que nas passadas semanas mataram dezenas de cristãos, com alegados abusos destes contra os muçulmanos: “Toda a gente sabe o que os cristãos fizeram aos muçulmanos. Fomos atacados e decidimos defender-nos e, porque estamos no caminho certo, Alá fortaleceu-nos.”

Ao Presidente Goodluck Jonathan, que é cristão e que prometeu agir de forma dura contra os terroristas, Shekau deixa um aviso: “Jonathan, sabes muito bem que este assunto está fora do teu controlo.

A Boko Haram, que no dialecto Hausa significa “a educação ocidental é pecado” surgiu por volta de 2001 mas só nos últimos três anos é que ganhou mais visibilidade. Uma série de atentados e ataques contra as autoridades levaram a um confronto com as forças armadas que deixou o seu líder e outras cerca de 700 pessoas mortas.

Recentemente, contudo, a Boko Haram tornou-se mais sofisticada, revelando influências ao estilo da al-Qaeda. No ano passado um atentado matou 24 pessoas na sede das Nações Unidas em Abuja.

O grupo tem sido sempre hostil aos cristãos, tendo feito uma série de atentados simultâneos contra igrejas na noite de Natal de 2010. No último Natal repetiram esses atentados mas, desde então, os ataques têm sido quase diários.