Tempo
|

Bento XVI ofereceu três milhões para situações de emergência

02 jan, 2012

Verbas destinaram-se ao terramoto e tsunami no Japão; às inundações no sudeste asiático, América Central e Filipinas; à reconstrução do Haiti após o sismo de 2010; à crise alimentar no Corno de África.

Bento XVI ofereceu três milhões para situações de emergência
Bento XVI ofereceu mais de três milhões de euros para ajudar as populações afectadas por situações de emergência em todo o mundo, em 2011.

Em entrevista ao jornal do Vaticano, ‘L’Osservatore Romano’, D. Giampietro Dal Toso, secretário do Conselho Pontifício ‘Cor Unum’ (CPUC), diz que a estes números devem ser somados mais de 1,62 milhões de euros para os projectos da fundação pontifícia para a América Latina e outros 1,43 milhões para a região do Sahel (África).

“Não são números exorbitantes, mas o seu valor consiste, sobretudo, no facto de manifestarem como o Papa quer estar próximo dos muitos pobres da terra”, disse o secretário do CPUC, citado pela Agência Ecclesia.

Entre as situações de emergência atendidas estiveram o terramoto e o tsunami seguido de desastre nuclear em Fukushima, no Japão; as inundações no sudeste asiático, América Central e Filipinas; a reconstrução do Haiti após o sismo de 2010; a crise alimentar no Corno de África.

Segundo o secretário do conselho responsável pela coordenação das instituições de caridade e ajuda humanitária da Igreja Católica, o valor total destas intervenções é “incalculável”.

“A título de exemplo, posso dizer que num país africano de média dimensão, com cerca de 13 milhões de habitantes, a intervenção da Igreja Católica, através dos seus vários organismos, está entre os 25 a 30 milhões de dólares [mais de 20 milhões de euros] por ano”, precisou D. Giampietro Dal Toso.