Tempo
|

Roma

Papa visita cadeia e pede mais dignidade para os detidos

18 dez, 2011

Alertou ainda para o problema da sobrelotação nas prisões.

Papa visita cadeia e pede mais dignidade para os detidos
Bento XVI visitou hoje uma das maiores prisões de Roma. Na cadeia de Rebibbia encontrou-se com os reclusos num clima de grande emoção e, no seu discurso, lembrou que os presos devem ser tratados com humanidade.

“Gostaria de poder ouvir os detalhes da vida pessoal de cada um, mas infelizmente não é possível. No entanto, vim aqui dizer-vos simplesmente que Deus vos ama. Os prisioneiros são pessoas humanas que merecem – apesar dos seus crimes – ser tratados com respeito e dignidade. Precisam da nossa solicitude”, afirmou.

Na presença da ministra italiana da Justiça, o Papa alertou para o problema da sobrelotação das cadeias. “Sei que a sobrelotação e a degradação das prisões podem tornar ainda mais amarga a detenção: chegam-me várias cartas de presos que o sublinham. É importante que as instituições promovam uma análise atenta às situações prisionais, hoje, que verifiquem as estruturas, os meios, o pessoal, de modo que os detidos não cumpram nunca uma ‘dupla pena’”.

Bento XVI deixou votos de que o sistema prisional seja “cada vez mais adequado às exigências da pessoa humana, no respeito pela justiça”, com recurso a penas não impliquem detenção ou a “modalidades diversas” de prisão.

O sistema de detenção, frisou, visa “tutelar a sociedade de eventuais ameaças, por um lado, e por outro reintegrar quem falhou, sem afectar a sua dignidade e exclui-lo da vida social”.

O Papa e 300 presos reuniram-se na capela do estabelecimento, para um momento de diálogo em que os detidos puderam colocar as suas perguntas.